A manifestação anti-golpe. (Foto: Luiza Lusvarghi).

A manifestação anti-golpe. (Foto: Luiza Lusvarghi).

O Festival de Cinema de Gramado chegou ao fim na noite deste sábado (3). O grande vencedor da noite foi o longa-metragem Barata Ribeiro, 716, com quatro Kikitos, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor, para Domingos Oliveira. O Roubo da Taça” também se destacou, com quatro troféus, entre eles o de Melhor Ator para Paulo Tiefenthaler.

Leia Mais
Festival resgata culturas locais com olhar global

A noite contou ainda com uma manifestação contra o golpe ocorrido no último dia 31 de agosto, com o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Várias pessoas subiram com cartazes pedindo Diretas Já e Fora Temer.

Mais prêmios

A Melhor Atriz foi Andréia Horta, que interpretou a protagonista na cinebiografia Elis”, que foi também o melhor filme na opinião dos espectadores, que deram notas a todos os concorrentes ao final de cada sessão. Já para o júri da crítica, O Silêncio do Céu, de Marco Dutra, foi a melhor película desta edição. A obra levou ainda o Prêmio Especial do Júri, pelo domínio da construção narrativa e da linguagem cinematográfica.

Entre os estrangeiros, os Kikitos ficaram divididos entre a produção paraguaia Guaraní, de Luis Zorraquín, e a chilena Sin Norte, de Fernando Lavanderos, que levou como Melhor Diretor. Foram quatro prêmios para o primeiro – incluindo o de Melhor Ator para Emilio Barreto – e três para o segundo. A Melhor Atriz do festival foi a uruguaia Verónica Perrotta, que atua, dirige e roteiriza Las Toninas van al Este.

O Júri ainda concedeu um Prêmio Especial para o longa-metragem Esteros, de Papu Curotto, pela direção delicada e inteligente da história de amor dos atores mirins. Além disso, Rosinha foi eleito o Melhor Filme entre os curtas-metragens e Felipe Saleme (“Aqueles Cinco Segundos”) foi o Melhor Diretor.

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS
Melhor Filme: “Barata Ribeiro, 716”, de Domingos Oliveira
Melhor Direção: Domingos Oliveira (“Barata Ribeiro, 716”)
Melhor Atriz: Andréia Horta (“Elis”)
Melhor Ator: Paulo Tiefenthaler (“O Roubo da Taça”)
Melhor Atriz Coadjuvante: Glauce Guima (“Barata Ribeiro, 716”)
Melhor Ator Coadjuvante: Bruno Kott (“El Mate”)
Melhor Roteiro: Lucas Silvestre e Caíto Ortiz (“O Roubo da Taça”)
Melhor Fotografia: Ralph Strelow (“O Roubo da Taça”)
Melhor Montagem: Tiago Feliciano (“Elis”)
Melhor Trilha Musical: Domingos Oliveira (“Barata Ribeiro, 716”)
Melhor Direção de Arte: Fábio Goldfarb (“O Roubo da Taça”)
Melhor Desenho de Som: Daniel Turini, Fernando Henna, Armando Torres Jr. e Fernando Oliver (“O Silêncio do Céu”)
Melhor Filme – Júri Popular: “Elis”, de Hugo Prata
Melhor Filme – Júri da Crítica: “O Silêncio do Céu”, de Marco Dutra
Prêmio Especial do Júri: “O Silêncio do Céu”, pelo domínio da construção narrativa e da linguagem cinematográfica

LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIROS
Melhor Filme: “Guaraní”, de Luis Zorraquín
Melhor Direção: Fernando Lavanderos (“Sin Norte”)
Melhor Atriz: Verónica Perrotta (“Las Toninas Van al Este”)
Melhor Ator: Emilio Barreto (“Guaraní”)
Melhor Roteiro: Luis Zorraquín e Simón Franco (“Guaraní”)
Melhor Fotografia: Andrés Garcés (“Sin Norte”)
Melhor Filme – Júri Popular: “Esteros”, de Papu Curotto
Melhor Filme – Júri da Crítica: “Sin Norte”, de Fernando Lavanderos
Prêmio Especial do Júri: “Esteros”, pela direção delicada e inteligente da história de amor dos atores mirins.

CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS
Melhor Filme: “Rosinha”, de Gui Campos
Melhor Direção: Felipe Saleme (“Aqueles Cinco Segundos”)
Melhor Atriz: Luciana Paes (“Aqueles Cinco Segundos”)
Melhor Ator: Allan Souza Lima (“O Que Teria Acontecido ou Não Naquela Calma e Misteriosa Tarde de Domingo no Jardim Zoológico”)
Melhor Roteiro: Gui Campos (“Rosinha”)
Melhor Fotografia: Bruno Polidoro (“Horas”)
Melhor Montagem: André Francioli (“Memória da Pedra”)
Melhor Trilha Musical: Kito Siqueira (“Super Oldboy”)
Melhor Direção de Arte: Camila Vieira (“Deusa”)
Melhor Desenho de Som: Jeferson Mandú (“O Ex-Mágico”)
Melhor Filme – Júri Popular: “Super Oldboy”, de Eliane Coster
Melhor Filme – Júri da Crítica: “Lúcida”, de Fabio Rodrigo e Caroline Neves
Prêmio Especial do Júri: Elke Maravilha (“Super Oldboy”) e Maria Alice Vergueiro (“Rosinha”), pela contribuição artística de ambas
Prêmio Aquisição Canal Brasil: “Rosinha”, de Gui Campos

Sem mais artigos