galileu

mergulha na obra de Bertolt Brecht na peça , que faz três apresentações no Recife, de quinta a domingo, no Teatro de Santa Isabel. Com direção de Cibele Forjaz esta é a primeira vez que uma mulher interpreta o papel título.

Na trama, o cientista Galileu, interpretado por Denise, passa a defender e propagar a ideia de que o Sol é o centro do Universo e a Terra se move e gira em torno dele, enfrentando o posicionamento contrário da Igreja. Na Itália do século 17, o apaixonado estudioso torna-se uma ameaça a quem não aceita os fatos e, logo, cai nas garras da Santa Inquisição. Perseguido, processado duas vezes e ameaçado de tortura, é obrigado a negar suas ideias publicamente. Somente em 1992, mais de três séculos após a sua morte, a Igreja reviu o processo da Inquisição e decidiu pela sua absolvição.

Em Galileu Galilei, Brecht coloca em xeque o herói, seu significado social, a discutível necessidade de sua existência numa sociedade que compromete sua liberdade em seus inevitáveis jogos de poder. Dez atores em cena tocam diversos instrumentos e cantam músicas originais de Lincon Antônio e Théo Werneck. A peça estreia no aniversário de 60 anos da morte de Brecht, um dos maiores dramaturgos do Ocidente. A montagem atualiza o texto com reflexões políticas na montagem.

Fraga já encenou Brecht, também com muito sucesso. A alma boa de Setsuan, também dirigida por Forjaz, foi vista por 220 mil pessoas em dois anos e meio em cartaz.

A peça acontece na quinta, sexta e sábado às 20h e no domingo às 19h. O valor dos ingressos são R$70,00 (inteira) e R$35,00 (meia), à venda no site e no local.

Sem mais artigos