Cena de Chocolate, com Omar Sy. (Divulgação).

Cena de Chocolate, com Omar Sy. (Divulgação).

Tradicional no calendário de festivais de cinema no Brasil, o Festival Varilux de Cinema Francês terá uma semana a mais de duração este ano e vai de 8 a 22 de junho em 50 cidades brasileiras. Entre os locais desta edição estão São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, Brasília, Goiânia, Belo Horizonte,Salvador, Aracaju, Maceió, Recife, João Pessoa, Fortaleza, Natal e Belém. Ao todo a programação contará com 15 filmes inéditos e um grande clássico do cinema francês.

O premiado ator francês Omar Sy, que ficou conhecido e admirado mundialmente por sua atuação em Intocáveis, poderá ser visto novamente, agora em Chocolate, interpretando o primeiro artista circense negro na França da Belle Époque, no filme de Roschdy Zem, que virá ao país para apresentar o longa. O festival exibirá também Meu Rei, seleção oficial do Festival de Cannes 2015, de Maïwenn, drama com as estrelas Vincent Cassel e Emmanuelle Bercot, premiada com a Palma de Ouro de melhor atriz. E o ator vencedor do Oscar Jean Dujardin volta às telonas em Um Amor à Altura, comédia romântica de Laurent Tirard.

Ao diretor Roschdy Zem e à atriz Virginie Efira, se junta o diretor Philippe Le Guay (Pedalando com Molière), que traz a comédia Flórida, com Sandrine Kiberlain e Jean Rochefort, dois ícones de gerações diferentes do cinema francês, inspiração para o cartaz dessa edição do festival.

Meu Rei, Seleção de Cannes no ano passado, com Vincent Cassel. (Divulgação).

Meu Rei, Seleção de Cannes no ano passado, com Vincent Cassel. (Divulgação).

O festival traz ainda a animação Abril e o Mundo Extraordinário, de Franck Ekinci e Christian Desmares, vencedor do prêmio Cristal no Festival de Annecy; O Novato, do jovem diretor e roteirista Rudi Rosenberg; A Corte, comédia dramática de Christian Vincent, sobre um juiz durão que acaba amolecendo ao se deparar durante um julgamento com uma jurada por quem tinha sido apaixonado anos antes e o drama Um Belo Verão, de Catherine Corsini, que aborda as questões em torno da liberdade sexual e feminismo na Paris da década de 1970.

Completam a lista de filmes, o longa Marguerite, de Xavier Giannoli, com Catherine Frot, premiada com o Cesar 2016 da Melhor Atriz, baseado na história da rica e excêntrica americana Florence Foster Jenkins que não desistiu de cantar em público apesar de não ter talento algum. O drama de guerra, Viva a França!, de Christian Carion, que se passa numa pequena cidade ao norte da França nos anos 40; La Vanité, comédia dramática de Lionel Baier com a atriz espanhola Carmen Maura sobre um velho arquiteto que recorre a uma associação de auxílio ao suicídio, e Um Doce Refúgio, de Bruno Podalydes, que, além de escrever e dirigir, ainda atua no papel principal da comédia.

Como acontece todos os anos, o festival exibirá ainda um grande clássico francês. O escolhido deste ano é o filme Um Homem e uma Mulher”, de Claude Lelouch, em homenagem ao seu 50º aniversario de lançamento. O romance com Anouk Aimée e Jean Trintignant foi o vencedor da Palma de Ouro em 1966 e também do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e roteiro original no ano seguinte. Para ver a programação completa acesse o site do festival.

Sem mais artigos