Foto: Divulgação

Escritor vencedor do Prêmio Nobel de Literatura e roteirista de diversos longas-metragens, o colombiano Gabriel García Márquez é o homenageado internacional da sexta edição do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, que acontece de 11 a 17 de julho, com entrada franca. O evento exibe a única experiência do escritor na direção cinematográfica: o curta-metragem A Lagosta Azul, realizado em 1954 na Colômbia e de rara circulação.

Outros títulos por ele roteirizados e presentes na programação são Erêndira, dirigido por Ruy Guerra em 1983 e protagonizado por Irene Papas e Cláudia Ohana; A Viúva de Montiel, do chileno Miguel Littín (1979); e Ninguém Escreve ao Coronel (1999), dirigido pelo mexicano Arturo Ripstein, com Marisa Paredes e Salma Hayek no elenco.

O festival ainda traz diversos títulos inéditos no Brasil, como a estréia da dupla de atores de Morango e Chocolate, Jorge Perugorría e Vladimir Cruz, na direção de longas de ficção no cubano Afinidades; o novo filme do chileno Pablo Larraín, Post Mortem, e o primeiro longa-metragem do argentino Gustavo Taretto, Medianeras, premiado este ano no Festival de Berlim.

O Novo Cinema Argentino merece retrospectiva com 11 títulos produzidos de 1995 e 2008, destacando autores como Pablo Trapero (Mundo Grua, 1999), Rodrigo Moreno (O Guardião, 2006), Daniel Burman (Esperando o Messias, 2000) e Lucrecia Martel (“A Mulher Sem Cabeça”, de 2008, inédito nas salas comerciais brasileiras).

O festival acontece em São Paulo, de 11 a 17 de julho, e é uma iniciativa do Memorial da América Latina.

Sem mais artigos