Estrela Negra é a nova festa de Recife dedicada aos novos sons do continente africano. Rola aos sábados, às 22h, no Caverna (nas Graças, Zona Norte da cidade) e tem como DJs residentes Nêgo Freeza, Patricktor4 e Rafoso Seletor.

A Estrela Negra que está presente na bandeira de Gana, que veio a influenciar também a de Guiné Bissau, foram inspiradas numa linha de embarcações, chamada Black Star Line, que transportavam tanto mercadorias como afrodescendentes no movimento que ficou conhecido como “Volta à África”. De propriedade do jamaicano e pan-africanista Marcus Garvey, que depois veio a ser considerado um messias dentro do movimento Rastafári, a Estrela Negra é emblemática para ilustrar a ligação de África e suas diásporas, cultural, política e esteticamente.

A festa, que vem acontecendo todos os sábados no bar “A Caverna”, tem entrada gratuita e além de convidados brasileiros e estrangeiros, vem marcando a noite recifense.

Utilizando-se das bases sonoras de matriz africana que se entrecruzam e se retroalimentam numa troca constante ao redor do mundo, da Jamaica à Etiópia, do Brasil à Nigéria, dos EUA ao Benim, o Estrela Negra Crew propõe uma discotecagem que passa por diversos gêneros musicais interconectados dentro do mundo Atlântico Negro: Afrobeat, SoulFunk, Rap, Reggae, Dancehall, Bahia Bass e outros que contam essa história de ligação, comunicação, política e celebração da música negra.

A Caverna fica na Rua Fernando Lopes, 74 (Graças).

Sem mais artigos