Foto: Caroline Bittencourt

Por Tathianna Nunes

Entre tapas e beijos é ódio, é desejo, é sonho, é ternura. Esta terça (12) é o infame Dia dos Namorados, mas para os solteiros é o dia de comemorar os sapos deixados para trás. Não é legal mesmo ficar só no dia dos namorados, mas ainda há tempo. Imagina!? Hoje pode ser o dia mágico que tudo de bom pode acontecer. Por que não? I’m a single lady, mas adoro dia dos namorados. Estou nem aí se o dia nasceu para agitar o comércio, mas gosto de flores, chocolates e todos os presentinhos. Ok, mas também não vou esquecer o que meu pobre coração já passou e por isso fiz esta lista com 10 músicas inspiradas nos meus ex-namorados. Dos namoros mais bobos, aos mais intensos. Lista pronta. Time to GO out. Fila anda.

JAMES BLAKE – LIMIT TO YOUR LOVE

“There’s a limit to your Love| Like a waterfall in slow motion”. Escute essa musica para se livrar logo do cretino egoísta que você se envolveu. Aproveita o poder desta música e estende para àquelas pessoas que são mentirosas, enganam e impõe limites para uma troca sincera. Tem muitos fdp por aí e não são apenas namorados, como também àqueles santinhos do pau-oco que te passam a perna porque não ligam para nada além da sua imagem no espalho. Bem, a autoria de “Limit to your Love” é de Feist, mas James Blake é a versão. Ufa, desabafei :)

BEST COAST – OUR DEAL

Quem nunca foi surpreendido por um The End? Ai, escutei muito esta música quando estava amando e tchan – “preciso de um tempo, não estou feliz com você, não está certo”. E foi bem tchan. Sabe o que é pior? Não saber e nem poder cobrar o que realmente aconteceu. E sabe o que é pior ainda? Duvidar do seu poder e achar que não é boa o suficiente para ele. Esta música pode colocar no repeat porque não é tão pesada assim. É quase adolescente. É para quem tem aquela pulga atrás da orelha e precisa de uma explicação. Mas, não estava no acordo. E, na real, às vezes nem tem explicação. Acabou e pronto. Bola pra frente.

BLUR – No Distance Left To Run

Hey, não fique mal se você sentir a necessidade de cortar qualquer contato. Se até Damon Albarn precisou fazer isso, por que a gente não pode? Não se preocupe em sentir pena de você mesmo, mas não deixe esta fase durar. Então, é isso. “It’s over| you don’t need to tell me”… mas faça o favor de, se por um caso do acaso mal marcado em cartas de tarô, se você me ver em qualquer lugar, vire as costas e vai embora. Não quero te ver porque sei dos sonhos que foram destruídos. Some. Desaparece. Pretende que não me conhece. Não me ligue e nem finja que está preocupado comigo em momento nenhum. Não acredito. Vai com Deus.

ODAIR JOSÉ – Cadê Você

“O tempo vai, o tempo passa, e eu sem ninguém | Cadê você? Que nunca mais apareceu aqui e nem ligou?” Quem nunca cantou esta musica de peito aberto não sabe o que é amar! Sorry. Sei lá. “Tá tudo bem, eu sempre falo”. Eu adoro ouvir esta música e acreditar que ainda existe uma luz no fim do túnel. Poxa, convivi com tantos príncipes que na verdade eram sapos e quem sabe o meu não está por aí? Ou será que ele é Mun-Ha! que vem do fundo das trevas do meu coração e vai reaparecer para mim e dizer: babe, I’m here? Hope not.

GIRLS – HEARTBREAKER

Como pude me envolver com uma pessoa que tinha certeza que iria me deixar sem chão? Desde a primeira vez que escutei “te amo”, eu sabia que ele iria quebrar meu coração. Mas, já estava perdida. Não tinha mais way back. E passei um bom tempo procurando conhecer e me interessar por outras pessoas e rezando para que ele ficasse sozinho. É até engraçado, mas o que acontecia era exatamente o contrário. Ele está bem, está feliz e agora que cheguei em “Cadê você?”. Ainda bem. Se você passou/passa por isso, cuidado com recaídas. É o pior que você pode fazer. True life story.

GAL COSTA – Sua Estupidez

É impossível até descrever a dor quando você perde um amor porque a pessoa era simplesmente um retardado emocional. Tão bobo e incapaz de compreender “que meu amor é tão maior que tudo que existe”. Esta música de Roberto Carlos que ganha mais peso emocional na interpretação de Gal Costa e é para àquelas pessoas que até hoje sentem que deixaram escapar aquele que só em olhar escutamos sininhos e vê no mundo um brilho nunca antes visto. E dá um aperto, agonia e outras sensações de destruir a alma quando você percebe que esta pode ter sido a sua grande chance. A chance de um amor verdadeiro indo para o ralo por vaidade e fraqueza.

MARIA BETHANIA – NEGUE

Quem nunca precisou que alguém pisasse “machucando com jeitinho” no seu coração? “Dói, dói, dói, de vez em quando eu sofro”, como diria Fernando Catatau, mas é uma fase crucial. Para colar os pedaços de um coração, você tem que enfrentar a dor logo nos momentos iniciais de uma separação. Esta música destrói o pouco que ainda resta intacto, mas é neste momento que começa a cura. Pegue seus lencinhos, fique abraçada o dia inteiro a um travesseiro na cama em posição fetal, mas não duvide que ele já foi seu um dia. Só não se iluda que por mais que sua boca ainda esteja marcada pelos beijos dele, este loser não é mais seu.

AEROSMITH – CRYIN

Quem nunca se apaixonou por uma pessoa logo quando terminou com outra? O tempo é o melhor amigo nessas horas e, às vezes (thank god!) passa rápido. Porém, se entregar ainda abalada pode te transformar neste rock pop farofa maravilhoso do Aerosmith. É um tapa direto na cara – “I was cryin when I met you | now i’m dying to forget you| Love is a sweet Misery”. Eita miséria!

ABBA – THE WINNER TAKES IT ALL

Esta música é brega e mais que especial para mim. Ela marcou o fim do relacionamento mais querido que já tive. Aquele típico de contos de fadas. Era tudo tão surreal, a gente fazia tanto sentido e ao mesmo tempo éramos completos estranhos. Até então não sabia mesmo o que era amar. Foi um duro aprendizado. Era tudo tão mágico que não acreditava que poderia ser real e não acreditei nele. Fui boba, tentei jogar nas regras, mas sou péssima em jogos. Acabei perdendo uma pessoa muito querida. Eu sei bem que um ex-mai Love não tem muita chance de sobreviver, mas sabe quando tentamos encontrar uma explicação? Os motivos não chegam e você se sente a perdedora. Mas, a real é que ninguém é vencedor em um relacionamento acabado. Os dois são perdedores. Ele mesmo me disse isso. Carinho eterno.

MISTURA DO CALYPSO – Meu Novo Namorado

Jens Lekman disse: “The end of Love is not the end of the world”. Dói, é triste, é chato, mas realmente não é o fim. Então, alguns passos para superação. 1 – saia com amigos e alimente o coração com que ele precisa: cana, tequila e afins. 2 – mesmo com toda ressaca do mundo acorde sabendo que você vai superar e se concentre no trabalho, em coisas bobas como novelas (super distração). 3 – sei muito como é difícil acreditar que alguém se interessa por você. Mas, sabe, tem outras pessoas que podem gostar de você. Acredita! É a velha – a fila anda. 4 – Cuide de você, seja entrando numa academia, pintando o cabelo ou comendo chocolate. 5 – Escute esta música, se possível dê umas risadas e saiba que “chorando se foi quem um dia só te faz chorar”.

_
Tathianna Nunes é jornalista e produtora capixaba. Mora no Recife há 12 anos, onde começou o Coquetel Molotov

Sem mais artigos