Boss In Drama aposta na sua produção autoral: “as gravadoras só querem bloghouse para fazer remixes”

PÉRICLES, FAVORITO
Por Paulo Floro

Péricles Martins, curitibano de 22 anos, dono do projeto Boss In Drama se prepara para ultrapassar a barreira da blogosfera e conquistar novos espaços. O EP Your Favourite é a primeira etapa na empreitada. Lançado gratuitamente através do MySpace, ele mostra o conjunto de referências do produtor e DJ que o afastam definitivamente da pecha New Rave da qual foi incluso ano passado.

No meio do burburinho que ganhou em blogs e sites de música – daqui e de fora – após o lançamento do disco, O Grito! bateu um papo rápido com Péricles para antecipar seus próximos passos.

Só para lembrar: Boss in Drama estava ano passado entre os 10 primeiros lugares no Panorama 2008-2009, que O Grito! realiza anualmente para eleger as apostas futuras nas artes. Na mosca!

O QUE ACHA DE SER TIDO COMO UMA REVELAÇÃO DA MÚSICA ELETRÔNICA – AO MENOS É O QUE DIZ A BLOGOSFERA E OS JORNALISTAS ESPECIALIZADOS.
Acho bacana, porque eu apareci do nada lançando música na internet e a imprensa precisava criar um título, o que é bem comum acontecer.

É DITO QUE VOCÊ PRODUZ DESDE OS 16 ANOS. MAS QUE REFERÊNCIAS E IDÉIAS FIZERAM CHEGAR ATÉ O BOSS IN DRAMA ATUAL? EXISTE ALGUM CONCEITO NO PROJETO?
Sim, existe. Eu adoro a consistência que o trabalho passa quando música e imagem andam em sincronia. Acho o conceito tão importante quanto a música em si, mesmo que ele seja somente diversão.

SEU PROJETO FOI INCLUÍDO NO JÁ CADUCO TERMO NEW RAVE, ANO PASSADO. O QUE ACHOU DISSO?
Tem tanta banda que foi incluída na new rave e que continua fazendo um som moderno, mesmo depois da “morte” do estilo. As bandas que abraçaram o termo com unhas e dentes naquela época, hoje estão completamente sumidas. Acho que os Klaxons foram espertos de falar que aquilo era bobagem antes de todo mundo.

VOCÊ TEM MÚSICAS PARA DOWNLOAD EM BLOGS GRINGOS DE MP3 E OUTROS BLOGS TANTO DAQUI QUANTO DE FORA COMENTAM SEU TRABALHO. JÁ PENSOU EM ARTICULAR UMA CARREIRA FORA DO PAÍS?
Já estou trabalhando com um pessoal de fora (particularmente da Austrália), como produção musical para bandas de lá e direção de meu vídeo-clipe. Estou produzindo meu álbum cheio para ser lançado em breve também, e planejando algumas coisas… É a evolução que as coisas precisam levar para crescer com esse tipo de música.

QUAIS AS INFLUÊNCIAS E NO QUE PENSOU AO FAZER O YOUR FAVORITE EP?
De estilos foram basicamente pop e disco funk. Queria fazer um trabalho mais orgânico e menos eletrônico, onde além de funcionar nas pistas as pessoas tivessem vontade de ouvir em casa, no carro, em qualquer lugar. Por isso gravei alguns instrumentos como guitarra e baixo e dei bastante importância para as letras e vocais.

DEPOIS DO LANÇAMENTO DO EP, QUANDO PODEREMOS VER O DISCO CHEIO. QUAIS SEUS PLANOS PARA BREVE?
Quero lançar o disco cheio logo no começo do segundo semestre, e sair em turnê em breve. Quem sabe com uma banda de apoio, que é um projeto futuro também.

DESDE QUE LANÇOU O EP JÁ RECEBEU OFERTAS DE PRODUTORES E GRAVADORAS?
Desde que lancei “Favorite Song” nos blogs no começo do mês passado, recebi alguns e-mails de gravadoras interessadas querendo ouvir o resto do EP. Mas a maioria ainda quer projetos de maximal/bloghouse para fazer remixes, e eu quero desenvolver minhas produções próprias e gravar meu álbum. Porque se for para abraçar o projeto, mas mantê-lo com essa mentalidade blog não há porque eu assinar com alguém.

VOCÊ TEM FEITO ALGUNS REMIXES, MAS AGORA PARECE APOSTAR EM PRODUÇÕES PRÓPRIAS. EXISTE UMA CENA NO BRASIL QUE CONSOME PRODUÇÕES AUTORAIS DE ELETRÔNICO, OU AINDA IMPERA A DEMANDA PELA CULTURA DO REMIX?
Os remixes são mais fáceis de bombar, mas a produção autoral abre mais portas. Como eu faço mais shows que dj-sets, o meu trabalho autoral funciona melhor.

O QUE MAIS TE AGRADA NA MÚSICA POP ATUAL?
Adoro quando misturam pop com algum tipo bizarro de som, instrumentos indianos, metais, etc. Tem um monte de projetos que me interessam bastante, como Frankmusik, Metronomy, Vampire Weekend, Little Boots, Golden Filter.. Acho que os brasileiros tão indo muito bem também, muita gente aparecendo lá fora. Isso é ótimo!

Sem mais artigos