Projetor no São Luiz vai exibir filme no Trianon (Foto: Nuage Bleu / Flickr)

Um dos destaques deste ano do Janela é o Recife. Pensando nisso, o evento trouxe diversas produções dentro da programação, mas o ponto alto mesmo é a exibição na fachada do edifício Trianon, localizado do outro lado do Cinema São Luiz. Trata-se de uma empreitada experimental que evidencia ainda mais a relação entre cinema e espaço urbano proposto pelos organizadores.

Leia Mais: Janela Internacional
Cláudio Assis critica prefeitura na exibição de A Febre do Rato
Veja a programação completa

Um projetor digital na janela do edifício Duarte Coelho, do Cinema São Luiz vai exibir imagens no edifício Trianon, localizado na margem oposto do Rio Capibaribe. O conteúdo da projeção é assinado pela arquiteta Cristina Gouvêa e o montador André Antônio. “A projeção conecta esses dois edifícios emblemáticos do centro por cima do rio, que compartilha com eles a potência e o silêncio na dinâmica e na história da cidade”, disse Cristina, no site do Janela.

O evento, que irá “acender” o Recife, acontece nesta segunda às 18h.

Mais Janela para o Recife
Além da sessão de abertura com Febre do Rato, de Cláudio Assis, na última sexta-feira e a estreia da obra coletiva [projetotorresgemeas], no sábado, integra a programação a sessão “O Cinema e o Espaço Urbano do Recife”, com os curtas pernambucanos Eiffel, de Luiz Joaquim, Menino Aranha, de Mariana Lacerda, Quarteto Simbólico, de Josias Teófilo, Praça Walt Disney, de Renata Pinheiro e Sergio Oliveira, nesta terça às 18h, no Cine São Luiz.

Haverá no encontro a segunda exibição do filme coletivo, misto de crônica e registro, [projetotorresgemeas], uma crônica ousada, de forte teor crítico. Também haverá uma exibição especial para educadores da rede pública de ensino do longa Um Lugar ao Sol, de Gabriel Mascaro.

Sem mais artigos