Dramón é o mais novo projeto de Renan Vasconcelos, do Avec Silenzi. O artista acaba de lançar o EP Ansiedade Morte, pelo selo Sinewave, em que reflete a pressão da vida moderna nos grandes centros urbanos por meio de experimentações climáticas e eletrônicas.

Com um pé no familiar post-rock, que guia o trabalho do Avec Silenzi – como acontece em “Pequenas mortes” – e outro na liberdade da experimentação – que resultou em faixas como “Caiçara” e “Meúna” – o EP caminha pela linha tênue entre a ansiedade fatal e o equilíbrio utópico. Ora preza pela calmaria – exemplo das igualmente duais “Gestos Que Matam” e “Gestos Que Salvam” -, ora pelo ruído intenso. Dramón é produto dessas contradições.

Natural da região serrana do Rio, Renan passou pela inquietude carioca antes de se refugiar entre algumas das praias mais bonitas do estado. No EP, essas diferentes vivências se encontram. “Búzios foi um lugar extremamente acolhedor nesses 6 anos e meio que vivi lá. Cumpriu muito bem seu papel de refúgio. Encontrei um pouco de paz para pôr ordem na cabeça, e consegui deixar para trás determinadas angústias que sentia no Rio. O nome do primeiro EP é ‘Ansiedade Morte’, uma referência à lembrança do porque fui parar lá em Búzios”, reflete Renan.

Atualmente morando em São Paulo e de volta a uma rotina agitada, Vasconcelos pensou esse primeiro ciclo do projeto como uma homenagem e uma despedida melancólica para a cidade fluminense.

Sem mais artigos