deize

A funkeira Deize Tigrona está de volta. A MC, que é pioneira nas letras feministas no funk carioca, está de volta no clipe de sua nova faixa, “Madame”, produzida pelo DJ gaúcho Chernobyl. A música marca o retorno da cantora após quatro anos sem gravar, em um período complicado de sua vida pessoal, quando enfrentou uma depressão, adotou um filho e trabalhou como gari do Comlurb, o departamento de limpeza da Prefeitura do Rio.

O clipe de “Madame”, dirigido por Bruno Bertolazzi, foi gravado no terraço do prédio do Hotel Cambridge, que é ocupado, desde 2012, por famílias sem-teto. Hoje, estima-se que cerca de 500 pessoas, entre sem-teto, refugiados e imigrantes, estejam instaladas no prédio de 15 andares. O clipe também traz imagens da apresentação da Deize Tigrona, no mesmo dia, no Lions, na festa Molotov Day, em julho.

“”Madame” é uma faixa política e não podia ser diferente com a escolha do local de gravação do clipe, uma ocupação aonde as pessoas vivem sem qualquer presença do governo, apenas com a ajuda de algumas ONGs que dão aulas e prestam serviços de dentista, tudo plantado no meio de um bairro de classe média alta. Tive que subir 15 andares de escada para chegar ao terraço e pude ver como vivem homens, mulheres e crianças. É tudo por eles, lá, pagam uma taxa para manter as áreas comuns, não tem político presente”, disse Deize.

Veja o clipe:

Deize assinou contrato com a produtora Toca Produções (de Flávio Renegado) e prepara novos lançamentos: a faixa “Brabo”, com o duo Brabo, formado por Rodrigo Gorky e Maffalda, a música “K.O.” com o Aqualight e uma parceria com o Boss in Drama. Um dos nomes mais internacionais do funk brasileiro, Deize já dividiu palco com M.I.A., tocou com o Buraka Som Sistema e realizou turnês na Europa. Suas letras sempre se pautaram por um empoderamento feminino bem pé na porta. Agora, depois de se recuperar da depressão, volta com sua melhor fase desde que surgiu.

Sem mais artigos