action-comics-number-1.jpg

Em decisão histórica para os quadrinhos e a cultura popular ocidental, o juíz Stephen G. Larson da Califórnia decidiu que os direitos da HQ Action Comics nº 1 pertecem aos familiares de Jerome (Jerry) Siegel (1914 – 1996), criador do personagem Superman, que completa 70 anos em junho.

Como a revista apresentou o personagem pela primeira vez, a decisão implica que os copyrights do Superman pertencem agora aos herdeiros de Siegel e não mais à Warner Bros, dona da DC Comics, que publica o Homem-de-Aço nos EUA.

A luta pelos direitos do personagem existe desde os anos 1940, quando a corte de Nova York decidiu que a Detective Comics (atual DC) pagasse US$ 94,000, referente aos direitos do personagem. 30 anos depois, a editora decidiu pagar uma anuidade de US$ 20 mil dólares – depois aumentada para US$ 30 mil – aos criadores Siegel e Joe Shuster. Após a morte de Siegel, em 1996 sua mulher e filha decidiram entrar na Justiça para reaver todos os direitos sobre o Superman.

Segundo informou o New York Times ontem (29), a decisão envolveu algumas considerações. Os personagens ligados ao Superman criados pela DC – Poderosa, Aço, etc – não entraram na decisão. Entretanto, o logo em forma de “S”, a capa e o alter-ego Clark Kent, sim. Ficou decidido que os Siegels terão direito a tudo relacionado ao personagem que tenha sido lançado após 1999. Por isso, o filme de Richard Donner, Superman, de 1978 e suas três sequências nos anos 1980 não serão levadas em conta. Já Superman Returns, de Bryan Singer, lançado em 2006 poderá ter seus direitos revogados na Justiça pela família de Jerry Siegel. A decisão também complicará futuros longas do personagem, além do aguardado filme da Liga da Justiça, da qual o herói faz parte.

29comics-inline2-650.jpg
Os criadores do herói, Joe Shuster (à esquerda) e Jerry Siegel [Foto: Associated Press]

O co-criador Joe Shuster não teve filhos, mas Mark Peary, filho de sua irmã também luta na justiça pelos direitos do personagem. Após a decisão favorável, Laura Siegel Larson, filha de Jerry Siegel disse ao NYT, “Eu tenho vivido na sombra por toda minha vida e agora não consigo explicar o quanto estou feliz”.

Jerry Siegel e Joe Shuster se conheceram no colegial e criaram o Superman no jornalzinho do Glenville High School, em Cleveland, em 1932. A primeira aparição do personagem foi como um vilão, na história chamada “O Reino do Superman”. Anos mais tarde, eles reformularam a idéia e enviaram 13 páginas contando a origem do Superman para a revista Detective Comics, em 1936. Quando, no ano seguinte a revista publicou a história na sua nova série Action Comics, os dois garotos aceitaram um cheque no valor de US$ 130 pelos direitos do personagem. Desde então, Superman tem sido um dos mais lucrativos personagem já criados. Só o box do DVD do último filme Superman Returns rendeu à Warner mais de 200 milhões de dólares.

Laura Siegel e seu marido disseram que ainda é cedo para fazer planos sobre o personagem. Nem a DC, nem a Warner quiseram se pronunciar sobre o assunto.

Sem mais artigos