TODO GOZADO
Das Racist lança disco provocativo e bem-humorado lotado de referências e bons amigos, como Jay Z

Por Paulo Floro
Da Revista O Grito!, no Recife

Michel Foucault, Google, X-Men, Justin Bieber. É esse caldo caótico de referências que torna o Das Racist uma das melhores novidades do hip-hop deste ano. O grupo nascido no Brooklyn faz parte da turma do rap alternativo que dialoga com outras audiências, como o rock alternativo. Bem-humorado, Sit Down, Man, é um modo cinismo de mostrar que o gênero em que se meteram ainda se leva a sério demais e carece de experiências provocativas como essa.

Álbum | Das Racist “Sit Down, Man”

O disco na verdade é uma mixtape, com toneladas de samples, produtores convidados e um time de luxo do pop, o que mostra o quanto o grupo se tornou relevante. Jay Z participa de “All Tan Everything”, uma das mais interessantes do disco e Diplo, em “You Can Sell Anything”. Mas há outras participações, como o The Very Best (no remix de “Julia”), Chairlift e Lakutis. Nesse universo de coisas emprestadas, samples de “People Are Strange”, do The Doors e “A-Mili” de Lil Wayne ainda aparecem como piadas bem contadas.

Foi em 2008 que o Das Racist começou o burburinho em torno do som que faziam. “Combination Pizza Hut and Taco Bells” rodou a rede e chamou atenção de produtores como Dan Deacon. Corta para 2010. Neste ano, duas mixtapes selaram que o grupo tem fôlego para criar boas ideias misturando referências, gêneros, tudo com uma base rap cheia de sarcasmo. A inspiração é grande: este Sit Down, Man tem 20 faixas.


MP3 | Das Racist “Combination Pizza and Taco Bells”

O Das Racist é formado por Victor Vazquez, Himanshu Suri e Ashok Kondabolu. O trio tem ascendências africanas e indianas e se conheceram na universidade de Wesleyan, em Connecticut. Todos fizeram parte de movimentos ou grupos de estudos ligados às suas origens étnicas. Esse quesito multicultural ajudou a chamar ainda mais atenção para o grupo e deixa o hype com um tempero especial.

Para quem deseja aproveitar esse bom momento do trio, vale a pena ver os vídeos que estão na rede que mostram a capacidade de improvisão deles. E claro, ouvir bastante este Sit Down, Man, que foi disponibilizado para download gratuito. Afinal, nunca se sabe se o Das Racist conseguirá manter a piada por muito tempo.

DAS RACIST
Sit Down, Man
[Mad Decent/Mishka, 2010]

NOTA: 9,0

Sem mais artigos