HQ de Jun Sugiyama (texto) e Alexandre Carvalho (arte) brilha quando mistura mangás, animes e fantasia medieval

Crítica: HQ Romaria traz um belo sertão fantasioso, mas repete velhos clichês
NOTA7

Durante a maior seca que o sertão já viveu pessoas abandonam tudo em busca de água. Vilas inteiras são esvaziadas por conta das condições calamitosas e falta de alimento. Nesse ambiente vive Délia, uma garota que se inspira nos heróis das histórias contadas pela sua avó para partir em busca de água.

Esse sertão fantasioso é o território de Romaria, HQ de Jun Sugiyama (texto) e Alexandre Carvalho (arte), que foi lançado no Festival Internacional de Quadrinhos (FIQ) este ano e que poderá ser adquirido na CCXP em dezembro. Viabilizado por financiamento coletivo no Catarse, o gibi também pode ser comprado pelo site da Ugra.

O gibi se insere em uma tradição literária que se apropria do imaginário do sertão, mas busca acessar também outras referências, sobretudo animes de Hayao Miyazaki (sobretudo Nausicaä do Vale do Vento), o jogo The Legend of Zelda e histórias de fantasia medieval.

Essas influências até trafegam com conforto pela estética conhecida do sertão e suas paisagens, indumentárias, situações. Mas, ao tentar fazer uma ponte com a realidade social brasileira da região sertaneja, a narrativa acaba por ignorar as complexidades desse território. Apesar de produzir um texto com bastante empatia, com uma narrativa lúdica, Romaria reproduz um sertão de ares apocalípticos que por décadas reforçou estereótipos na ficção brasileira. Aqui temos novamente o sertão de ares místicos, da terra arrasada. Por vezes, a jornada do herói, aqui representado pela busca de água para a avó, se aproxima do terreno perigoso da condescendência.

Quando dá vazão criativa às suas referências para além do sertão, Romaria ganha força e apresenta personagens interessantes, a exemplo da tribo de bandoleiros cujo líder usa como máscara uma carcaça de boi, imagem muito característica da seca. Também são interessantes as intersecções oníricas estreladas pelo herói medieval que serve como inspiração para Délia.

O gibi também é uma ótima oportunidade para admirar a arte de Alexandre Carvalho (ele fez um ótimo trabalho da Basídio 1, sobre dois garotos se aventurando em uma floresta). Jun Sugiyama é um novo autor com passagens pelas coletâneas Space Opera, O Despertar de Cthulhu, além da série JaPow.

A edição de Romaria é primorosa, com um projeto gráfico cuidadoso que ajuda a destacar o talento desses dois jovens quadrinistas. A HQ pode também ser adquirida direto com os autores pelo Facebook.

ROMARIA
De Jun Sugiyama (texto) e Alexandre Carvalho (arte)
[Independente, 98 páginas, R$ 30]

Sem mais artigos