Foto: Divulgação/Rock Action.

Foto: Divulgação/Rock Action.

mostra forma (e diversidade) no oitavo disco, Rave Tapes

Em seu oitavo disco, os escoceses do Mogwai seguem coerentes com o mito de militantes do post-rock que criaram para si mesmos. Rave Tapes cumpre a velha promessa da : faixas depressivas, texturas envoltas em barulho, beleza e caos, tudo em um caldo coeso que fez a ser uma das mais longevas do rock independente hoje.

Ainda que não concorra para ser um clássico dentro da discografia, esse álbum continua o bom trabalho que a banda já tinha feito em Hardcore Will Never Die, But You Will, de 2011. Faixas como “Master Card” apontam para uma cadência melódica que remete às guitarras entediadas do rock underground dos anos 1990. Já “Repelish”, uma faixa sobre satã, traz a fala bem abusada de Lee Cohen, antigo colaborador da banda, que participou da faixa “Stanley Kubrick”, de 1999. E em uma vibe totalmente diferente o disco traz “No Medicine For Regret”, com pianos melancólicos.

Aos 18 anos de estrada, o Mogwai consegue mostrar uma diversidade de propostas sonoras, reforçando a boa fase. A banda é prolífica. Além desse disco que sai este mês, eles ainda assinam a trilha sonora do seriado francês Les Revenants, que estreia no Brasil pelo canal pago Max. [Rafael Curtis]

Rave_tapes_coverMOGWAI
Rave Tapes
[Rock Action/Sub Pop, 2014]

Nota: 8,0

Sem mais artigos