Com visão incomum de Deus, HQ faz crítica bem-humorada das relações entre religião, sexo e arte

[Recomendado]

Trazer uma visão ousada de Deus, contrapondo à imagem amplamente aceita de um ser superior perfeito, geralmente um ancião de barbas longas sempre foi comum na literatura ocidental. O quadrinista e artista plástico brasileiro Rafael Campos Rocha, no entanto, trouxe a divindade com vicissitudes bem mais criativas. Seu livro Deus, Essa Gostosa, que reúne histórias publicadas em seu blog e no jornal Folha de S. Paulo, ganhou uma coletânea em livro pela Quadrinhos na Cia este mês.

Leia Mais: Rafael Campos Rocha
Entrevista com o autor de Deus, Essa Gostosa: Brasil é racista e intolerante
Um trecho da HQ Deus, Essa Gostosa

Aqui, Deus é uma mulher negra, amante de futebol, dona de uma sex-shop e bastante interessada em frivolidades e, claro, sexo. Mais: ela é amiga do próprio Diabo, com quem toma um chop num típico barzinho carioca. As histórias apresentam o cotidiano desta divindade em situações que contrapõem sua onisciência, onipresença e poderes de criadora com momentos prosaicos, como a ida a uma boate. Em um dos momentos mais geniais Deus vai sai do universo ordinário no subúrbio para sua caçada anual aos gnus nas savanas africanas. Em outro momento, ela vai em uma cartomante ler o futuro.

Campos Rocha consegue com sua história contrapor todos os preconceitos incutidos na visão machista e fatalista existente na sociedade cristã atual. É também uma crítica deliciosa à repressão sexual e intolerância presente em muitos discursos religiosos. Seu “sacrilégio” não é gratuito e é inteligente no equilíbrio exato de mostrar um fino humor e também uma reflexão sobre religião, arte, sexo e pecado. Um Deus mulher e negra é uma provocação e uma tiração de onda.

A HQ primeiro circulou entre uma selete lista de emails, onde Campos Rocha divulgava as tiras de Deus. Depois, ganhou as páginas do suplemento Ilustríssima, da Folha de S. Paulo, quando mais pessoas puderam ter contato com a obra. A edição da Companhia das Letras – com capa de Rafael Coutinho – é simples e por isso mesmo, mais barata, o que ajuda a chegar a mais pessoas. Fez falta uma introdução ou prefácio, dando mais importância a obra dentro do mercado nacional. Impossível não criar intimidade com Deus. Que mais desventuras suas cheguem às livrarias. [Paulo Floro]

DEUS, ESSA GOSTOSA
Rafael Campos Rocha
[Quadrinhos na Cia/Companhia das Letras, 88 págs, R$ 33 / 2012]

Nota: 8,8

Sem mais artigos