Nova animação da Dreamworks tem belo visual, ação, humor e ratifica êxito do 3D

Por André Azenha
Colaboração para a Revista O Grito!, em São Paulo

Enquanto esse texto era escrito, os resultados da bilheteria do final de semana (26, 27 e 28 de março) confirmavam a liderança de Como Treinar o Seu Dragão nos cinemas da América do Norte. Fato que ratifica o poder do 3D, que já levou Avatar e Alice no País das Maravilhas ao sucesso e deve fazer a nova animação da Dreamworks seguir o mesmo caminho.

Dirigido por dois sujeitos oriundos da Disney (fizeram Lilo & Stitch), o filme narra a história de um garoto viking que precisa cumprir um rito de passagem (no caso, matar um dragão, cuja espécie é inimiga dos vikings há séculos) para tornar-se um guerreiro como seu pai.

Acontece que, numa tentativa de conseguir acertar o “Dragão da Noite”, jamais visto ou atingido por um viking, acaba ficando amigo do animal alado, levando-o à célebre trama da criança que precisa ensinar os mais velhos há superarem certos preceitos.

Com visual arrebatador, lindas paisagens extremamente realistas, boas cenas de ação, um pouquinho de romance, momentos fofinhos e engraçados, o longa é veículos para crianças, jovens e também adultos. Tem carga dramática digna da rival Pixar. Aliás, não fosse o estúdio de Toy Story e Wall-E, a Dreamworks poderia gabar-se de realizar as melhores animações do cinema mundial – Como Treinar o Seu Dragão acirra a concorrência.

Ainda que a trama soe simples, é uma metáfora para o medo do desconhecido, o mesmo tipo de temor que fez o homem branco matar tantos índios, católicos assassinarem covardemente milhares de pessoas nas Cruzadas, e por aí vai. Os dragões, no caso, só cospem fogo nos vikings para se defender.

Ao assistirmos Como Treinar o Seu Dragão deixamos o cinema contentes e com a dúvida: se os caras são capazes de fazer um filme bacana assim (e o seu sucesso será extremamente merecido), por que ainda insistem em “Shrek”? O ogro deixou de ser divertido em Shrek 2.



COMO TREINAR SEU DRAGÃO

Dean DeBlois
[How To Train Your Dragon, EUA, 2009]

NOTA: 7,5

Sem mais artigos