Crítica: Amadou & Mariam retornam mais experimentais e políticos que nunca
NOTA8

Quando estouraram em 2005 com Dimanche a Bamako, disco produzido por Manu Chao, a dupla do Mali já mostrava que caminhava em um passo mais inovador dentro da estética esperada da música feita no Oeste Africano. A mistura dos vocais doces de Mariam e a guitarra blueseira de Amadou tinha potência e carisma, o que fez a fama do duo. Em La Confusion, primeiro álbum em cinco anos, o casal adiciona comentários sociais de maneira mais incisiva.

O clima de insegurança política, causado pelas batalhas travadas por extremistas no Mali, é o principal contorno nas letras desse trabalho. O título do disco, La Confusion, explicita esse estado de emergência e confusão. Mas nem só de caos trata esse novo disco da dupla. Eles também acenam para o otimismo, a exemplo de “Massah Allah”, que pode ser traduzido como “Deus quis assim”, expressão usada para mostrar alegria e louvor. Ou em “Mokou Mokou”, em que Mariam conta com apoio de backing vocals em um faixa com tom apaziguador. “Femmes du Monde” e “Diarra” soam como um chamado à reação, como um recado de “não desista” em face à um mundo maluco.

Nome mais famoso do Mali no cenário pop mundial, a dupla chama atenção para o que está acontecendo no país hoje, tanto política quanto culturalmente. Fazem um jogo duplo interessante: são produto de exportação de uma expressão cultural legítima dentro de um esquema de consumo internacional da chamada “world music”, mas também são porta-vozes das dores da população. Aliás, o Mali vive hoje uma ebulição musical incrível, com novos trabalhos de nomes como Tinariwen, Inna Modja, Les Amazones D’Afrique, Oumou Sangaré, entre outros.

Amadou & Mariam foram pioneiros em desbravar o cenário internacional e conseguiram adentrar o pop ocidental, bastante fechado para expressões originais fora do eixo anglo-saxão. Por tempos foram conhecidos como “o casal cego do Mali”, objetificados como algo pitoresco dentro da indústria (Mariam perdeu a visão aos 5 e Amadou aos 16). Sucessos como “Je Pense À Toi” e discos como Dimanche a Bamako trouxeram moral à dupla e deram um lugar de destaque no cenário mundial.

Somado ao conteúdo político, este nono trabalho chega cheio de toques “disco”, sintetizadores e inspirações oitentista, a exemplo da faixa-título, que tem uma pinta enorme de hit dos anos 1980. La Confusion figura como um dos melhores trabalhos de Amadou & Mariam e aponta como um caminho de renovação no som da dupla. Deve ser incrível ver esse trabalho ao vivo.

AMADOU & MARIAM
La Confusion
[Because Music, 2017]

Sem mais artigos