Foto: Divulgação/O2Filmes.

Foto: Divulgação/O2Filmes.

aposta na desconstrução de galã de

O longa A Recompensa, do diretor e roteirista , se escora no carisma de Jude Law para criar uma comédia por vezes divertida que tira onda das produções de gangsters. Dom Hemingway, que aliás é o nome original da filme, é um personagem que está deslocado do tempo após passar 12 anos preso. Liberado da cadeia, ela vai em busca da recompensa a que tem direito por passar todo esse tempo calado, mantendo impune um chefão do crime russo.

Leia Mais
Godzilla traz nova era para filmes de monstros
Sob A Pele traz experiência estética ousada estrelada por Scarlett Johansson

Law ficou famoso por interpretar personagens que trabalhavam com um carisma de galã cheiroso, boa pinta. Foi assim com Alfie e como o amante de Oscar Wilde, em Wilde, de 1997). Aqui, ele vai no extremo oposto no papel um criminoso loser, que perdeu tudo e por isso precisa se adaptar aos novos tempos. O ator engordou cerca de 15 quilos para o papel e encarnou trejeitos de malandro inglês de sotaque carregado e temperamento de pavio curto.

Ele conta com apenas um amigo, Dickie (Richard E. Grant, com ar de lorde inglês mesmo na baixeza do papel). Os dois parecem deslocados dos dias atuais, cercado de atitudes politicamente corretas, o que explicita ainda mais o caráter extremamente violento e recheado de humor negro do protagonista. Esse tom descontrolado, exagerado é onde o filme busca graça, apostando no desejo de escapismo no espectador, acostumado com um mundo cheio de regras e censura. Para compor essa persona excêntrica, Law aparece inspirado na cena de abertura com um monólogo sobre seu pau e em uma comentada passagem em que aparece nu em meio às oliveiras no Sul da França.

Em um outro extremo, Dom precisa lidar com sua filha, agora uma mulher crescida e mãe de um garoto, interpretada por Emilia Clark (a Daenerys, de Game Of Thrones), além da perda da mulher, que morreu de câncer enquanto ele estava preso.

O diretor Richard Shepard também adiciona elementos visuais interessantes à verborragia do longa, como a divisão por capítulos e um cuidado meticuloso com a direção de arte. O problema do longa é a resolução apressada dos dilemas próximos ao final e os desfechos óbvios que penderam para o sentimentalismo em alguns pontos. Ainda assim, a interpretação de Jude Law em um dos seus personagens mais estranhos, garante a ida ao cinema.

A RECOMPENSA
De Richard Shepard
[Dom Hemingway, GBR, 2014 / H20 Filmes]
Com Jude Law, Richard E. Grant, Demian Bichir

Nota: 7,0

https://www.youtube.com/watch?v=E81NFPr_0lM

Sem mais artigos