COURTNEY CRUMRIN E AS CRIATURAS DA NOITE
Ted Naifeh
[Devir, 128 págs,R$ 20,90]

Histórias onde losers dão a volta por cima, não são incomuns nos quadrinhos. Courtney Crumrin tem as características caras aos outsiders ianques: não é atraente, não tem amigos e vive presa no seu mundinho, socializando apenas com outros esquisitos como ela.

Este álbum da Devir não traz nada de novo, mas proporciona uma deliciosa e despretensiosa leitura. Poderia estar ao lado dos mangás shoujo e não das literaturas tenebrosas de Sandman, como é encontrado nas livrarias.
Na trama, Courtney é uma menina não muito feliz que se muda com seus pais para uma mansão de um tio rico, o Professor Aloysius Crumrim. Yuppies decadentes, a família tenta se adaptar à nova realidade financeira. Com o tempo, a pobre garota descobre a reputação macabra de seu tio e passa a ser hostilizada na escola. Na mansão vitoriana do Professor Aloysius, Courtney irá ter contato com as tais criaturas da noite e com as artes místicas de seu tio bruxo. Não é nenhuma surpresa que, com seu magnetismo sobrenatural irá encontrar todo tipo de ser, a começar pelos irritantes duendes, terminando em uma cidade inteira dominada por seres macabros.

O autor Ted Naifeh encontrou uma brecha no já consolidado mercado de quadrinhos de horror (do qual faz parte Constantine e Crimes Macabros, por exemplo) e criou um universo de histórias leves e narrativas bem construídas. Se fosse um filme, Courtney Crumrim seria uma típica sessão de sábado num multiplex.

Seu traço é uma mistura do quadrinho oriental com comics infantis, estilo disney. Uma clara alusão de que o autor busca mesmo uma semelhança com o público infanto-juvenil, que cada vez mais se afasta dos quadrinhos de Super-Heróis americanos em busca dos eletrizantes mangás japoneses. Nas primeiras páginas, é um tanto estranho ver Courtney desenhada sem um nariz, mas essa peculiaridade da personagem é uma besteira comparada ao desenho competente de Naifeh.

Indicada para o Eisner Awards, a série possuí ainda dois outros volumes, Courtney Crumrin and the Coven of Mystics, e Courtney Crumrin in the Twilight Kingdom, ainda inéditos por aqui e provavelmente futuros lançamentos da Devir, caso este álbum alcance algum sucesso. Pra quem gostou de Morte, A Festa, Deadboy Detectives, irá gostar deste. A diferença é que crianças também poderão curtir. [Paulo Floro]

NOTA: 7,0

Sem mais artigos