A notícia chegou no final da tarde desta quarta-feira (24). A banda pernambucana liderada por Lirinha, o Cordel do Fogo Encantado chegou ao fim. O grupo era uma das bandas pernambucanas de maior público, com shows sempre lotados.

Gutie, produtor do Cordel confirmou a informação e a nota foi postada na noite de hoje no site oficial do Cordel. O líder João Paes de Lira, Lirinha, vai se dedicar à carreira de ator e escritor. Seu último espetáculo, Mercadorias e Futuro, recebeu boas críticas nas cidades em que passou.

O último show da banda, no Recife durante o Carnaval, irá se transformar em CD e DVD, segundo o comunicado do fim. Fãs do grupo estão inconsolados. No Orkut, na comunidade dedicada à banda, as declarações dos fãs mostram que a notícia chegou de surpresa. “Nem sei o que dizer. Estou sem palavras”, diz um fã. “Não sei o que pensar, só consigo chorar”, afirmou uma garota.

Outro, bateu a real e lançou: “quem vai baixar um santo no palco, agora?”. No Twitter, chegaram a especular se a cidade de Arcoverde, terra natal da banda, entraria de luto.

Confira o comunicado oficial.

“Com a permissão dos Encantados, sempre:

Anuncio a minha saída da banda Cordel do Fogo Encantado.

São 14 anos de trabalho ininterrupto (11 anos de banda e 3 anos de peça teatral de mesmo nome).

O grupo que é independente desde a sua origem, com integrantes do sertão de Pernambuco (Arcoverde) e do Morro da Conceição (Recife) se tornou uma das bandas mais ativas do cenário de shows da música brasileira. Isso aconteceu com a total entrega dos participantes e a verdade da mensagem emitida.

É com muita dificuldade que redijo essa informação, devido ao imenso amor que eu sinto pelo público e pelos meus companheiros/guerreiros do projeto.

Revelo, por respeito aos que me acompanham, a minha vital necessidade de trilhar novos caminhos.

Ajudei a desenvolver um dos espetáculos mais originais da cultura pop do país e é com esse sentimento de orgulho que sigo em frente.

Com a certeza de que o fogo da nossa poesia e da nossa música nunca se apagará e que nossa força é infinita.

Abraço forte,

José Paes de Lira, Lirinha.”

Sem mais artigos