Começou ontem a 13ª edição do evento É Tudo Verdade, mostra de documentários da América Latina, em São Paulo. Os destaques ficaram por conta de Joy Division, Wilson Simonal, Caetano Veloso, Waldick Soriano, Buena Vista Social Club e compositor Philip Glass.

Confira abaixo a seleção musical dos documentários do festival:

Joy Division(“Round midnight”)
Tema também de um elogiado filme de ficção (“Control”) no Festival de Cannes e entre os seus fãs da banda, o Joy Division foi base para esse documentário dirigido pelo inglês Grant Gee (que já fez trabalhos com Radiohead e U2). O documentário tem a participação em entrevistas de Bernard Sumner, Peter Hook e Stephen Morris, os três membros remanescentes de um dos mais importantes grupos do pós-punk e que formariam o New Order após o suicídio do mítico vocalista Ian Curtis. As circunstâncias de sua morte, aliás, são um dos objetivos principais de investigação do filme.

Em exibição: no Unibanco Arteplex (Rio, dia 28/3, às 22h30 / Cinesesc (São Paulo), dia 4/4, às 23h

Simonal – Ninguém Sabe o Duro Que Dei
Dirigido por um dos integrantes do Casseta & Planeta, Cláudio Manuel, ao lado de Micael Langer e Calvito Leal, o documentário aborda a carreira de um dos nomes mais controversos da música popular brasileira, Wilson Simonal, conhecido por clássicos como “Meu limão, meu limoeiro”. De ídolo na década de 60, o cantor em seguida recebeu acusações de ser um delator a serviço do regime militar. Os entrevistados escolhidos para comentar o fenômeno simonal não estão restritos ao mundo da música: Ziraldo, Chico Anysio, Pelé, além dos filhos cantores Max de Castro e Simoninha.

Em exibição: no Unibanco Arteplex (Rio de Janeiro), dia 29/3, às 20h, e 30/3, às 14h / Cinesesc (São Paulo), dia 4/4, às 21h, e 5/4, às 13h

Coração Vagabundo
Documentário de Fernando Grostein Andrade e feito pela Natasha Filmes, produtora de Paula Lavigne, ex-mulher de Caetano Veloso, “Coração vagabundo” se propõe a examinar os bastidores da vida do cantor baiano durante turnês realizadas nos Estados Unidos e Japão. Entre os entrevistados que prestam tributo a Caetano estão o cineasta espanhol Pedro Almodóvar, o cantor e músico escocês David Byrne e o diretor italiano Michelangelo Antonioni.

Em exibição: no Cinesesc (São Paulo), dia 30/3, às 19h / Unibanco Arteplex (Rio de Janeiro), dia 3/4, às 20h

Waldick Soriano, Sempre No Meu Coração
Autor de um dos clássicos maiores do brega nacional “Eu não sou cachorro não”, Waldick Soriano é retratado através das lentes da diretor e atriz Patricia Pillar, cuja admiração já havia rendido anteriormente a gravação de um show ao vivo. O cantor de 74 anos, originário de Caitité, no sertão baiano, mostra o lado pessoal, como problemas com amores e seu filho e outras questões em que foram ambientadas os vários clássicos populares de Waldick.

Em exibição: Unibanco Arteplex (Rio de Janeiro), dia 28/3, às 18h, Ponto Cine Guadalupe (Rio de Janeiro), dia 1º/4, às 18h, e dia 3/4, às 16h / Cinesesc (São Paulo), 4/4, às 19h / Centro Cultural Banco do Brasil (Brasília), 19/4, 20h

Um Segundo Olhar – Social Club Buena Vista
Documentário do alemão Carsten Möller se propõe a investigar se o “Buena Vista Social Club”, levado às telas pelo consagrado cineasta Win Wenders, existiu de verdade ou se foi uma lenda urbana onde se reuniram gigantes da música cubana como Compay Segundo e Ibrahim Ferrer.

Em exibição: Reserva Cultural (São Paulo), dia 1º/4, às 14h, e dia 3/4, às 18h / Instituto Moreira Salles (Rio de Janeiro), dia 5/4, às 20h / Auditório CPFL Paulista (Bauru), dia 12/4, às 20h / UCS Cinema (Caxias), dia 26/4, às 18h / Centro Cultural Banco do Brasil (Brasília), dia 20/4, às 14h

Glass: Retrato em 12 partes
Um dos maiores nomes da música minimalista e presença constante em trilhas sonoras de grandes produções cinematográficas, o compositor Philip Glass é capturado pela câmera do diretor australiano Scott Hicks às vésperas do aniversário de 70 anos de Glass, celebrado no ano passado. A initmidade do compositor e depoimentos de diretores com quem já trabalhou (Woody Allen, Martin Scorsese e Godfrey Reggio) são mostradas no documentário.

Em exibição: Cinesesc (São Paulo), dia 30/3, às 17h / Centro Cultural Banco do Brasil, dia 3/4, às 20h30

Sem mais artigos