Por Jota Trindade*

Para quem curte quadrinhos, action figures, camisetas e todo tipo de colecionáveis aqui vai um guia de sobrevivência para o nerd ou otaku que estiver de passagem pela cidade ou pretende conhecer estas bandas um dia não ficar sem ler seu quadrinho ou mangá preferido ou deixar de consumir outros produtos.

Um ponto fundamental é começar por um dos locais mais tradicionais de Belém, a Banca do Zé, um sebo que fica localizado na José Bonifácio esquina com a Cipriano Santos, próximo ao Mercado de São Brás e o antigo Berço de Belém. Não tem erro. É só perguntar pelo Zé dos quadrinhos que todo mundo conhece, são mais de 30 anos formando gerações de leitores e salvando muitos colecionadores de rombos em suas coleções. Conheço o Zé desde 1984, parei de comprar por lá pelos idos dos anos 90 e voltei em 2008, é muito material bom e vez por outra aparece umas raridades como Flash Gordon da Ebal, ele é sem duvidas um patrimônio para todos os aficionados pela nona arte, sem falar que o cara é gente boa, já pendurei umas e outras contas lá.

No circuito mais tradicional de bancas de rua temos a Revistaria França ou a “banca do Ângelo” como todos conhecem. A matriz fica na travessa Lopo de Castro com Manoel Barata, tendo duas outras filiais uma na Rua 8 de Maio, 11 e a outra na Avenida Duque de Caxias (Estacionamento do Supermercado Nazaré). Ele é um cara que saca muito de HQs e consegue algum material importado também. Vale ressaltar o ótimo atendimento.

Num extremo oposto, outra opção é a Livraria Saraiva no Boulevard Shopping Belém, na Doca de Souza Franco. Aqui, encontramos vários lançamentos direcionados a livrarias e também revistas de banca normal, um circuito mais tradicional. Contudo, vale pelos materiais que não chegam em bancas de rua, e pelo mezanino, espaço onde acontecem vários eventos, principalmente ligados a quadrinhos,cinema, literatura e RPG. Um dos destaques em 2011 foi a Quarta Nerd, evento focado em exibições trash com muitas premiações em sua programação.

No que diz respeito à nerdstores, Belém já teve algumas, contudo, a média de duração é de três anos. Existe uma lenda urbana que estas lojas são amaldiçoadas e acabam fechando. Mais um mistério para “Sherlock Downey Holmes Jr.” decifrar…

Tem uma galera nova vindo por ai, o pessoal da 9ª Arte e do Multiverso, duas nerdstore com tudo que se tem direito, muitos quadrinhos e, principalmente, actions figures para todos os bolsos. A 9ª Arte ainda não tem uma loja física, mas realizou um evento de lançamento da TUNE-8, do quadrinista brasileiro Rafael Albuquerque, em janeiro. Já o Multiverso inaugurou seu espaço no Shopping Pátio Belém, com uma super festa com várias promoções.

A Calabouço do Android vem realizando eventos temáticos (Foto: Reprodução/Facebook)

Numa vertente um pouco diferente, pois engloba tanto o universo nerd, como otaku, temos a Calabouço do Android, de meu amigo Luiz Aranha. Ele já vem fazendo alguns eventos temáticos bem interessantes como o “Japão no Calabouço”, “Android’s no Calabouço” e foi um dos organizadores do GibiMais. No momento, atua só com sua loja virtual, mas promete muitas novidades para este ano de 2012.

Já no campo das otakustore temos a Mangamania, na Travessa Quintino Bocaiuva Nº716 / CA LOJA 02 entre Av. Gov. José Malcher e Av. Nazaré , o Shogun Studio, na travessa São Pedro, 431 / loja 25 – galeria Somensi , esquina com avenida Tamandaré. Nestas duas lojas, você, que é um otaku fanático, pode fazer a farra. Tem de tudo: mangás, amimes, action figures, etc…

Findando este breve roteiro, temos o pessoal do Mega Quadros, equipe com um espaço no Facebook, com um material muito bom e variado, desde os quadros em lona que dão o nome a loja como cards, displays de variados tamanhos, podendo ser de artes que você curte ou, para quem é desenhista, pode ser de material original. Vale conferir.

Belém, no que se refere à nerd e otaku store no momento é representada por esta galera, que parece que esta aprendendo com os erros de seus antecessores e buscando uma maior profissionalização. Espero que desfaçam esta maldita lenda urbana.

* Jota Trindade é quadrinista e diretor da Pencil Blue Studio

Sem mais artigos