A Columbia Pictures venceu um leilão realizado no final da semana passada e obteve os direitos para adaptar a trilogia de ficção científica escrita pro Isaac Asimov, Fundação. A empresa entregou o filme a Roland Emmerich, o que prenuncia um filme épico com grande apelo comercial, mas que provavelmente excluirá muitas das ideias mais complexas de Asimov.

Ambientada milênios no futuro, Fundação conta a história de Hari Seldon, um estudioso que inventa uma nova técnica de análise chamada psico-história. A ciência consiste em predizer matematicamente as ações futuras de um grande número de pessoas.

Usando essa ferramenta, Seldon descobre que a atual forma de governo galáctico vai entrar em colapso dali a mil anos, mergulhando a humanidade numa era de trevas, na qual todo o conhecimento seria perdido e o homem voltaria à barbárie e levaria outros 40 mil anos para reconstruir a civilização.

Entretanto, se uma intervenção fosse realizada no momento certo, esse período de recuperação poderia ser reduzido para apenas mil anos.

Ele começa então a criar uma enciclopédia, a Enciclopédia Galática, que conteria todos os conhecimentos da raça humana, reunidos em um só lugar, para facilitar a retomada da civilização. Tal publicação de proporções absurdas seria desenvolvida e armazenada em duas Fundações, dispostas em extremos opostos da galáxia.

Desde 2003, pelo menos, se fala de uma adaptação ao cinema de Fundação, trilogia de ficção científica escrita por Isaac Asimov (1920-1992). Na época, o projeto estava com a 20th Century Fox, mas no ano passado, em julho, passou à New Line Cinema e à Warner Bros. Agora, trocou de mãos novamente porque o estúdio não deu início ao projeto, perdendo os direitos.

Sem mais artigos