17 ANOS EM GRANDE ESTILO
Dos clássicos heróis de HQ, aos memes de internet, fantasias levaram ao Cecon a criatividade renovada do público

Por Rafaella Soares
Fotos de Dellany Meira

Foi um fim de semana concorrido para os recifenses, este que antecipou a Sexta-Feira Gorda: quatro grandes prévias movimentaram as casas de shows do eixo Recife-Olinda. Sem dúvida uma das mais esperadas é a prévia do bloco Enquanto Isso na Sala da Justiça, que sai todos os anos no Alto da Sé, em Olinda. Sediada há sete anos no Centro de Convenções, depois de anos na antiga Fábrica Tacaruna, a festa aconteceu na noite deste sábado (11), com shows de Original Olinda Style, Os Paralamas do Sucesso e Otto.

Leia Mais: Carnaval
Eddie e Lirinha no Mercado Eufrásio
Tati Quebra-Barraco no Baile do Brega Naite
Descontração e uns tapas no Baile dos Artistas
Manu Chao no Guaiamum Treloso

Fãs da liga da justiça que baixaram por lá puderam conferir o projeto que une os integrantes das bandas Eddie e Orquestra Contemporânea de Olinda, capitaneada por Fabinho Trummer e Maciel Salú. No setlist, “Sereia”, “Ivete Canivete” (do repertório da Academia da Berlinda), “Brigiti”, “É de fazer chorar”, “Bairro Novo Casa Caiada”, entre outras. Onipresente, Erasto Vasconcelos também apareceu por lá. As músicas tocadas pelo coletivo olindense, no começo da noite, imprimiram o caráter de Carnaval do evento.

Depois subiram ao palco Os Paralamas do Sucesso, apresentando o show comemorativo de 25 anos do longevo disco Selvagem? – uma sequencia de hits até hoje executada ao vivo pelo cariocas, o que por si justifica o projeto. ”
“Alagados”, “Lanterna dos Afogados”, “Meu Erro” e “Cuide bem do seu amor”, “Tendo a Lua”, “Ela disse Adeus”, “La Bella Luna”, Marinheiro Dub, animaram uma geração que em sua maioria tem a mesma idade do disco destacado, provando que uma das maiores bandas do rock 80 ainda tem seu valor . Herbert Viana também mandou sua indefectível versão de Manguetown, sucesso de Chico Science e Nação Zumbi que a banda já regravou.

Mas o terreno estava apenas sendo preparado para Otto, o mais carismático e inebriante showman que temos na música atual. O galego de Belo Jardim tem uma presença de palco única, e chegou a levar sua energia para perto do público, descendo do palco, mais de uma vez. Mais à vontade impossível no seu papel de entertainer, começou suas peripécias de catimbozeiro musical tomando um banho de água gelada, sem camisa, assim que entrou.

Acompanhado pelos conterrâneos Pupilo, na bateria e Bactéria, no teclado, e o brother Fernando Catatau (merecidamente reconhecido como melhor guitarrista da atualidade – também toca com Karina Buhr),a Jambro Band executou a maioria das músicas do CD “Certa manhã acordei de sonhos intranqüilos”. Tocaram “O Celular de Naná”, “Janaína”, “Crua”, “TV à Cabo”, “Condom Black”, “Dias de Janeiro”, “Pra ser Só Minha Mulher”, “Saudade” (da parceria com Julieta Venegas). Fechou a noite com “6 minutos”. Já era dia.

Sem mais artigos