No Recife, se despede de mais uma turnê latina

Por Rafaella Soares
Da Revista O Grito!, no Recife

Considerado um dos maiores bardos da canção francesa, Charles Aznavour encerrou sua passagem pela América do Sul durante o sábado (25), no Chevrolet Hall. Foi a última apresentação sul-americana da turnê En tout intimité, depois de ter passado pelo Rio de Janeiro (Theatro Municipal, dias 13 e 15), São Paulo (16), Santiago do Chile (18), Buenos Aires (20) e Porto Alegre (22).

No palco, o cantor demostra aos 89 anos um vigor impressionante, talvez ainda maior do que quando esteve na cidade em 2008 com a Farewell Tour. Nome mais conhecido entre um geração mais velha – para quem músicas como “La Boheme”, “Que C’est Triste Venise” e “Il Faut Savoir” são verdadeiros clássicos, o artista conseguiu ainda reunir famílias inteiras e indivíduos de gerações diferentes na apresentação, impecável.

Um dos pontos altos da noite foi o dueto de Charles com Katia Aznavour “Je Voyage”, momento em que a moça, que atua como backing vocal da banda, assume o microfone à frente do palco com o pai.

Em tempos de um certo revival da música francesa, com inúmeras bandas pop cantando na língua de Truffaut, é sempre uma experiência memorável conferir ao vivo a voz de um dos precursores da chanson – nunca esquecido, ainda que frequentemente lembrado de forma melancólica através das gerações.

Sem mais artigos