Grey Gardens, com o passar dos anos tornou-se clássico cult (e gay) (Divulgação)

Grey Gardens, com o passar dos anos tornou-se clássico cult (e gay) (Divulgação)

O montador, esse solitário. A mostra Cinema de Montagem estreia nesta terça (6) na Caixa Cultural Recife e vai até o dia 17 de agosto com filmes clássicos de vários países. A ideia é debater a importância do ofício na obra cinematográfica.

O longa de abertura, o brasileiro Limite (1930) traz uma linguagem original, sem uma história linear e com uma montagem que desnorteia o espectador. Dirigido por Mário Peixoto, o filme é fetiche para amantes da experimentação na tela. A mostra traz ainda ótima oportunidade de assistir Grey Gardens, documentário de 1974 que mostra a relação doentia entre duas socialites, mãe e filha, em uma mansão decadente. O filme tornou-se clássico cult e gay com o passar dos anos pela sua relevância estética e histórica (sem falar da personalidade marcante das estrelas do doc, Edith “Little Edie” Beale e Edith “Big Edie” Beale).

A mostra traz ainda A Idade da Terra, de Glauber Rocha (1980), uma viagem que reconta a história dos Quatro Cavaleiros do Apocalipse. O encerramento será com outros dois clássicos, Outubro, de Sergei Eisenstein, de 1928, na sexta (16) e Eu Te Amo, Eu Te Amo (1968), de Alain Resnais.

Os ingressos custam R$ 2 e R$ 1.

Cena de Histoires Du Cinema (Divulgação)

Cena de Histoires Du Cinema (Divulgação)

Idade da Terra, de Glauber Rocha, vai passar na mostra (Divulgação)

Idade da Terra, de Glauber Rocha, vai passar na mostra (Divulgação)

Veja a programação completa:

Dia 06 – Terça-Feira
18h30h – Limite, de Mário Peixoto | Ficção | 120min | Brasil | 1931. Classificação Indicativa: Livre. Duas mulheres e um homem relembram os acontecimentos que os levaram ao barco perdido na imensidão do mar.

Dia 07 – Quarta-Feira
15h30– A Idade da Terra, de Glauber Rocha | Ficção | 148min | Brasil | 1980. Classificação Indicativa: 18 anos. “Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse ressuscitam o Cristo no Terceiro Mundo, recontando o mito através dos quatro Evangelistas: Mateus, Marcos, Lucas e João, cuja identidade é revelada no filme quase como um Terceiro Testamento.” Glauber Rocha

18h30h  – mesa de debate

Dia 08 – Quinta-Feira
16h – Grey Gardens, de Albert Maysles, David Maysles, Ellen Hovde e Muffie Meyer| Documentário | 95min | EUA | 1974. Classificação Indicativa: Livre. Mãe e filha vivem há vinte anos em condições insalubres numa mansão decadente.

18h30 – Palestra Karen Harley

Dia 09 – Sexta-Feira
16h – A Conversação (The Conversation), de Francis Ford Coppola | Ficção | 113min | EUA | 1974. Classificação Indicativa: 14 anos. Um solitário e paranoico especialista em vigilância, torna-se vítima da mesma moderna tecnologia que usa para destruir os outros.

18h30- Elegia a Alexandre (Le Tombeau D’Alexandre), de Chris Marker | Documentário | 120min | França | 1993. Classificação Indicativa: 10 anos. O tributo pessoal ao cineasta soviético Alexander Medvedkin é o ponto de partida para uma meditação sobre a história da extinta União Soviética.

Dia 10 – Sábado
16h – Videograma de uma Revolução (Videogramme Einer Revolution), de Harun Farocki e Andrei Ujica Ujica | Documentário | 106min | Alemanha | 1992. Classificação Indicativa: 12 anos. Revisão historiográfica da revolução Romena em 1989, construída a partir dos arquivos da televisão local e de imagens amadoras.

18h30 – O Cremador (Spalovac Mrtvol), de Juraj Herz | Ficção | 95min | Tchecoslováquia | 1969

Classificação Indicativa: 16 anos. Cremador na Tchecoslováquia, no final dos anos 1930, é gradualmente convencido que deveria privilegiar suas origens germânicas para ter mais êxito na vida e trabalho.

Dia 13 – Terça-Feira
15h30 – História(s) do Cinema (Histoire(s) Du Cinéma), de Jean-Luc Godard | Documentário | 264min | França e Suíça | 1988 a 1998. Classificação Indicativa: 16 anos. Dividido em quatro partes, cada uma composta por dois episódios. São um ensaio pessoal e épico sobre o Cinema feito com os meios do Cinema, a sua História e interpretação, sua elegia e crítica.

Dia 14 – Quarta-Feira
16h – O Signo do Caos, de Rogério Sganzerla
| Ficção | 80min | Brasil | 2003. Classificação Indicativa: Livre. Chega na alfândega do RJ carga cinematográfica para ser analisada pelo serviço de censura do governo. O analista é o Dr. Amnésio, que impõe sua falta de ideias aos funcionários, que se divertem mutilando um material considerado realista demais.

18h30 – Filme é. uma Garota e uma arma (Film Is A Girl & A Gun), de Gustav Deutsch | Documentário | 93min | Áustria e Alemanha | 2009. Classificação Indicativa: 12 anos.Fragmentos de filmes, da primeira metade da história do cinema, foram pesquisados e reagrupados em sequências de imagens e estórias para ressignificar o seu conteúdo original.

Dia 15 – Quinta-Feira
16h – Encurralado (Duel), de Steven Spielberg | Ficção | 90min | EUA | 1971. Classificação Indicativa: 12 Anos “Aquele caminhoneiro está maluco, está tentando me matar, eu juro!” “Bom, senhor, se eu tivesse que escolher quem está louco aqui, eu apostaria no senhor.”

18h30 – O Gigante (Der Riese), de Micheal Klier | Documentário | 82min | Alemanha | 1983
Classificação Indicativa: 16 Anos. Videoensaio sinfônico composto inteiramente de materiais gerados por câmeras de vigilância instaladas em espaços públicos e privados.

Dia 16 – Sexta-Feira
16h – Outubro (Октябрь), de Sergei Eisenstein e Grigori Aleksandrov
|Ficção | 102min | União Soviética | 1928.Classificação Indicativa: 18 Anos. Versão metafórica, simbólica e comemorativa dos dez dias da Revolução Soviética de 1917.

18h30 – 71 Fragmentos de Uma Cronologia do Acaso (71 Fragmente Einer Chronologie Des Zufal), de Michael Haneke | Ficção | 95min | Áustria e Alemanha | 1994. Classificação Indicativa: 10 anos. Na noite de Natal de 1993 estudante de 19 anos mata várias pessoas.

Dia 17 – Sábado
16h – Sessão de Curtas – Total 85min. Classificação Indicativa: 16 anos

– O Filme Dela, de Bill Morrison | Experimental | 12min | EUA | 1996

– Alone.Life Wastes Andy Hardy, de Martin Arnold | Experimental | 14min | Áustria | 1998

– O Dedo, de Luís Miguel Correia | Ficção | 6min | Portugal | 2005

– Isto Não É Um Título, de Christian Caselli | Experimental | 6min | Brasil | 2005

– Cristal (Kristall), de Mathias Muller e Christoph Girardet | Experimental | 14min | Alemanha | 2006

– O Beijo (The Kiss), de Raphael Montañez Ortiz | Experimental | 6min | EUA | 1985

– …A Valparaiso, de Joris Ivens | Documentário | 27min | 1963

18h30 – Eu te amo, Eu te amo (Je T’Aime, Je T’Aime), de Alain Resnais | Ficção | 89min | França | 1968. Classificação Indicativa: 16 anos. Durante uma experiência científica, apenas testada em ratos, suicida fracassado revive o seu passado de forma paranoica e desordenada.

Sem mais artigos