null

O ator francês não conquistou a aprovação da crítica em seu début como diretor no curta Mes Copains, exibidido na Quinzena de Realizadores, mostra paralela do 61º Festival de , encerrada esta semana, de onde saiu sem prêmio algum. Mas sua beleza enigmática e pueril foi o suficiente para causar frisson entre os fotógrafos na Croisette diante de seus cabelos revoltos e charme rústico à la nouvelle vague.

Como diretor, sua carreira pode andar mal, mas a de ator vai muito bem, obrigado. O galã, novo queridinho do star system, pode ser visto nesta quarta-feira (28), em sessão dupla, no Cinema da USP Paulo Emílio (R. do Anfiteatro, 181 – Colméia, Favo 04), em São Paulo. Será exibido, às 16h, o filme Os sonhadores (The Dreamers), de Bernardo Bertollucci, com Eva Green e Jean Pierre-Léaud (o eterno Antonie Doinel, personagem de ), em que Garrel encarna um estudante misterioso durante as agitações do Maio de 68. Logo depois, às 19h, será a vez de Amantes constantes (Les amants réguliers), de (pai de Louis Garrel), sobre o romance entre um poeta e uma escultora que se conheceram no fatídico ano de 68.

As exibições integram o projeto 1968 no Cinema, promovido pela Cinemateca Brasileira, Galeria Olido e CinUSP, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, em comemoração aos 40 anos dos acontecimentos do Maio de 68 pelo mundo. A vasta programação de sessões, debates, apresentações teatrais e exposições prossegue até o próximo dia 8 de junho. O acesso ao público é gratuito.

Confira a programação completa aqui.

Sem mais artigos