STONED – A HISTÓRIA SECRETA DOS ROLLING STONES
Stephen Wooley
[Downtown, EUA, 2005]

Stoned – A História Secreta dos Rolling Stones (2005), estréia na direção do veterano produtor Stephen Woolley, narra a vida de Brian Jones (Leo Gregory, extremamente parecido com o músico), guitarrista fundador do grupo britânico, a partir do início de sua decadência profissional e pessoal, culminando no seu afogamento em sua própria piscina aos 27 anos de idade pelo empreiteiro Frank Thorogood (Paddy Considine). O filme consegue recriar a época, graças às contribuições do diretor de fotografia John Mathieson (“Gladiador”) e do figurinista Roger Burton, experiente em obras relacionadas ao rock (“Sid e Nancy”). Também manda ver cenas de sexo com a deliciosa Monet Manzur como Anita Pellenberg (ex-namorada de Jones que viria a ser mãe de trêss filhos de Keith Richards). O problema é que tenta vender sua versão como verdade histórica e economiza no rock. Jones era muito mais complexo que o filme. [AA]

NOTA: 7,0

ANTES QUE O DIABO SAIBA QUE VOCÊ ESTÁ MORTO
Sidney Lumet
[Before The Devil Knows You’re Dead, EUA, 2007]

Com assinatura do renomado Sidney Lumet na direção, este longa metragem traz uma tragédia como drama principal: Andy (Phillip Seymour Hoffman), um executivo viciado em drogas a beira do fiasco convence o irmão Hank (Ethan Hawke ) a roubar a joalheria do pai (Albert Finney), mas, por acidente, acabam matando a própria mãe. Em cena a bela narrativa de Lumet, contando a historia do ponto de vista de cada um dos envolvidos, com flashbacks e avanços perfeitamente colocados para desvendar o quebra- cabeças. Pouco a pouco, a dupla vai experimentando sentimentos em um misto de claustrofobia e sentimentalismo reverso, passando a cometer atos cada vez mais desesperados. [LA]

NOTA: 6,0

FELON
Ric Roman Waugh
[Felon, EUA, 2009]

Stephen Dorff encara o papel principal de Wade Porter, um perfeito pai de família com o destino mudado após matar um ladrão que invadiu sua casa acidentalmente. Condenado por homicídio culposo, vai parar em uma prisão no melhor estilo da série americana Oz, divida em facções de negros, brancos, violentos, assassinos seriais e todos com muita tatuagem e cara de malvados. A violência reina do começo ao fim, com espancamentos brutais e satirizarão dos guardas em closes horrendos, em um misto de sangue, suor e raiva. Claro, o bonzinho tornar-se-á mal, obviamente fruto das circunstâncias, e começa uma preparação para a luta pela sobrevivência na prisão. O filme conta com participação especial de Anne Archer. [LA]

NOTA: 3,0

Sem mais artigos