MARGOT E O CASAMENTO
Noah Baumbach
[Margot At The Wedding, EUA, 2007]

Noah Baumbach nesse filme retorna à disfunção familiar que a consagrou em A Lula E A Baleia, mas dessa vez dissecando a relção de amor e ódio entre duas irmãs problemáticas. Pauline (Jennifer Jason Leigh) apresenta-se como a caçula insensata, noiva de um bonachão ocioso que se diz ocupado com “algumas abstrações artísticas” (Jack Black , em raríssimo papel sério). Aparentemente mais racional, a bem-sucedida contista Margot (Nicole Kidman) opõe-se secretamente à irrefletida decisão da irmã. Mas os valores logo se invertem: maníaca obssessiva infeliz no casamento Margot implica com todos os pormenores da vida doméstica de Pauline. Sua interferência aos poucos vai desetruturar os planos do casal. [FA]

JUSTIÇA PARA TODOS
Norman Jwesion
[…And Justice For All, EUA, 1979]

Justiça Para Todos está para Al Pacino como uma espécie de Serpico do sistema penal. O protagonista Arthur Kirkland é um advogado idealista de Baltimore perdido numa teia de negóciações escusas – vivendo no limite do estresse moral, portanto. O filme encontra seu clímax no momento em que Kirkland se vê diante de um júri, defendendo justamente aquele que é o seu maior inimigo do meio jurídico, o corrupto juiz Henry Fleming (John Forstyle). Um clássico do subgênero “tribunal”, o longa vale a pena ser visto pela aula que profere sobre como estruturar sobre uma história batida como um verdadeiro filme de suspense policial deve ser feito. A antológica cena final rendeu a Pacino uma de suas oito indicações ao Oscar. [FA]

Sem mais artigos