A OUTRA
Justin Chadwick
[The Other Boleyn Girl, EUA / ING, 2008)]

Baseado na história real da corte inglesa, o longa traz as belas e talentosas atrizes Scarlett Johansson e Natalie Portman como as irmãs responsáveis por enlouquecer a cabeça do rei Henrique VIII da Inglaterra. Sem ter sido agraciado por um filho homem pela sua esposa, a rainha, o rei começa a sentir interesses por outra mulher e lhe é oferecida pelo próprio pai a filha Maria. Após sair de uma gravidez difícil, Maria Bolena dá a luz a um filho homem, mas é tarde, pois sua irmã Ana já enfeitiçou o rei a tal ponto de fazê-lo deixar a esposa e a Igreja em troca da bela se entregar a ele. Não é espaço para personagens multifacetados aqui: a Ana é a inescrupulosa, Maria a santa e Henrique o otário. O fim do longa já é conhecido dos bons curiosos pela história britânica, mas vale uma olhada pela belíssima fotografia e os bastidores de uma trama diabólica em busca do poder. O longa é um remake, mas os anteriores passam longe da sensualidade e luxuria de Natalie Portman, que tem a testa e traços idênticos dos óleos que retratam a Ana. O roteiro parte do romance de Philippa Gregory. [LA]

NOTA: 7,0

ENTRE LENÇOIS
Gustavo Nieto Roa
[Entre Lençóis, Brasil, 2008]

Reynaldo Gianecchini é Roberto é Paola Oliveira a Paula. Em uma sexta à noite na boate trocam olhares e, depois de insinuações, vão para um motel e fazem sexo. Tudo muito simples, direto e prático. O cenário é um motel, o figuro é na maior parte das cenas é lingerie e a dupla não é apenas os casal protagonista do filme, mas todo o elenco. Ao longo de 90 minutos, o diretor Gustavo Nieto Roa mostra apenas um quarto de motel e um casal se conhecendo. Por alguns momentos um casal louco e muito idealizado. Afinal quem, com apenas uma noite de amor, planeja deixar seus companheiros e partir para uma nova vida a dois, sem ao menos saber o real estado civil do outro? Apenas apaixonados, plantado para discutir toda uma vida em intervalos de sexo e conversas. E muito sexo e muita conversa, mas com bom senso e bom desenvolvimento de idéias. Surpresa na atuação de Reynaldo Gianecchini, ex Rede Globo, bastante criticado no passado pela ausência de expressão facial. Parece que finalmente seu talento saiu do esconderijo. [LA]

NOTA: 5,0

EVOCANDO ESPÍRITOS
Peter Cornwell
[The Haunting in Connecticut, EUA, 2009]

Baseado em uma historia supostamente verdadeira, ocorrida na cidade de Southington, em Connecticut (EUA), o longa conta a história da família Campbell (Snedeker na vida real). Após a família ir morar em uma casa de aluguel barato por ter pertencido a uma funerária, o filho Matt (Kyle Gallner) começa a ver a presença da Jonah (Erik J. Berg), que participava das mais assustadoras práticas de satanismo realizadas dentro da casa. O rapaz ignora suas visões, pois está fazendo um tratamento para câncer no qual ingere remédios supostamente alucinógenos. O filme equilibra-se bem entre o drama familiar e o terror. O elenco ajuda a alavancar a trama, mas não deixa de ser um filme resgatando a historia “que aconteceu de verdade” de um fantasma. Para quem quiser conhecer a verdadeira história e quem sabe partir para uma comparação, além de documentários de TV, há a opção de leitura do livro “In A Dark Place: The Story of a True Haunting” (1992, sem tradução para o português), de Ray Garton. [LA]

NOTA: 5,0

Sem mais artigos