O cineasta gaúcho Carlos Reichenbach morreu nesta quinta (14), mesmo dia em que completou 67 anos, em São Paulo. Ele teve uma parada cardíaca, chegou a ser socorrido, mas não resistiu. Entre seus filmes mais emblemáticos estão Sede de Amar (1979) e Amor, Palavra Prostituta (1982). Foram mais de 40 longas na carreira.

As informações sobre a morte do autor foram dadas por sua assessoria de imprensa.

Reichenbach ficou muito ligado ao cinema marginal paulista. Seu último trabalho foi em 2007, Falsa Loura, estrelado por Rosane Mulholland e Cauã Raymond. Durante a carreira, ganhou prêmios em Gramado, Brasília e ganhou reconhecimento por parte da cinefilia internacional.

Sem mais artigos