Chico Buarque é o vencedor do Prêmio Camões, o mais prestigiado em língua portuguesa na área de literatura. O anúncio foi feito nesta terça (21). Chico foi eleito por unanimidade e vai receber 100 mil euros, cerca de 450 mil reais.

A escolha é um reconhecimento à obra de Chico e, segundo os jurados que o elegeram, a vitória se deu “por sua contribuição para a formação cultural de diferentes gerações em todos os países onde se fala a língua portuguesa”. Eles também destacaram o caráter “multifacetado” de Chico, que atua na poesia, teatro e romance.

“Seu trabalho atravessou fronteiras e mantém-se como uma referência fundamental da cultura do mundo contemporâneo”, diz a nota da organização. Conhecido por clássicos da música brasileira como Construção e Meus Caros Amigos, ele também fez carreira na literatura.

Chico Buarque publicou as peças Roda viva (1968), Calabar (1973), Gota d’água (1975) e Ópera do malandro (1979); a novela Fazenda modelo (1974) e os romances Estorvo (1991), Benjamim (1995), Budapeste (2003), Leite derramado (2009) e O irmão alemão (2014).

Entregue desde 1988, o prêmio é destinado a qualquer autor de um país falante do português. A escolha se dá pelo conjunto da obra e não por uma obra específica. No ano passado quem venceu foi o escritor de Cabo Verde, Germano de Almeida. O último brasileiro a vencer foi Raduan Nassar, em 2016. Ao todo, 13 brasileiros já levaram o troféu.

Sem mais artigos