CAT POWER The Greatest
[Matador, 2006]

Chan Marshall sempre foi um ser inofensivo. Este seu sétimo disco explora ainda mais a sua fragilidade, com seus temas tristes, aspecto etéreos, como se a vida fosse embora de maneira silenciosa, terna. Apenas algumas faixas mais ou menos dançantes como “Could We” destoam do clima introspectivo deste The Greatest. É um disco para se ouvir com calma, já que poderia ter sido lançado em qualquer outra época. O que torna esse disco relevante na carreira de Marshall, ao lado de Moon Pix, é o fato da cantora explorar a soul music americana, como na faixa título, com Marshall tocando sax, piano e violino. Luxuoso e sexy. Cat Power continua sendo o primor da sofisticação do indie-folk. Com The Greatest, em seus temas tristes, ainda continua emocionando com bastante pouco. [Paulo Floro]
NOTA:: 8,0

Sem mais artigos