Morreu na madrugada desta sexta (12), o cartunista Glauco, 53 anos. Ele foi morto a tiros ao lado de seu filho, de 25 anos.

Glauco Villa Boas, ou apenas Glauco como era conhecido, foi vítima de assalto ou sequestro em sua casa, no Jardim Três Montanhas, em Osasco, São Paulo. A residência foi invadida por dois homens armados, que tentaram levar pertences da família. Ao tentar reagir à investida dos criminosos, o cartunista levou quatro tiros.

Segundo a versão online do O Estado de S. Paulo, a polícia trabalha com a suspeita de que um dos criminosos conhecia o cartunista e fazia parte da igreja, inspirada no Santo Daime, criada pelo cartunista.

Seu filho, Raoni Villas Boas, que chegava da faculdade, discutiu com os bandidos e ao ver o pai rendido também foi atingido pelos tiros.

Os criminosos fugiram em um carro roubado sem levarem nada. Glauco e o filho chegaram a ser levados para o hospital Albert Eisten, na Zona Oeste de São Paulo, mas não resistiram aos ferimentos e morreram.

Glauco era um dos cartunistas mais famosos do Brasil. Ele é autor da série Geraldão, criada em 1977 e atualmente publicada pela Folha de S. Paulo. Ele também trabalhava como chargista e tinha livros publicados pela editora Devir.

Com informações da Folha Online e JC Online.

Sem mais artigos