Grazielli Massafera (Foto: Divulgação)

A propaganda na internet tem dois pontos fortes: a interatividade e o “boca a boca”, aquela coisa de contar para um amigo sobre um site, e e esse amigo contar para outro e por aí vai. Ultimamente, essas duas ferramentas estão unidas na divulgação de produtos, sites, filmes. Um dos mais intrigantes é o “do segredo da Grazzi”. No endereço, um vídeo fala sobre uma novidade que a ex-BBB e dublê de atriz Grazzi Massafera anda espalhando. Aí você deixa o seu nome e telefone, ou de algum conhecido, e recebe uma ligação pré-gravada da moça. O site diz que é uma novidade “imperdível”, mas, bem, o que de imperdível Grazzi pode contar? Pena que a página não dá nenhuma pista, então, só ligando para saber.
Também apostando na interatividade com o internauta, a segunda temporada da série americana Dexter – por sinal, ótima – teve como propaganda um site em que você pode mandar um vídeo para um amigo. Como Dexter é uma série sobre um serial killer sangrento – mas charmoso e gente boa – o vídeo é uma coletiva de imprensa sobre as próximas vítimas de um assassino, e você pode colocar até uma foto sua como um dos suspeitos e o nome do seu amigo como vítima. O melhor de tudo são os detalhes, que deixam o vídeo ainda mais verídico, como a área profissional e alguns gostos pessoais. Tudo falado no vídeo.

Mais modesto e num estilo mais brasileiro, mais sacana, tem a promoção do site da cerveja Antartica, o Bar da Boa. Você entra na página, preenche o nome e e-mail de algum amigo e ele recebe um vídeo com a Juliana Paes, garota-propaganda da marca. Ela mostra, então, uma tatuagem com o seu nome e, depois, um cara de uns dois metros com uma tatuagem com o nome do seu amigo. Meio sem graça, mas acerta em cheio em o público masculino que quer atingir.

Dá-lhe Brasil!
Menos de 24 horas depois da largada para a venda do iPhone 3G em 22 países, dois nerds brasileiros – Breno Macmasi e Paulo Stool – conseguiram desbloquear o iPhone e foram as primeiras pessoas no mundo a completar a façanha. Para fazer o desbloqueio, os brasileiros usaram um cartão especial que “engana” o cartão SIM do iPhone. Assim, o aparelho acha que está funcionando na rede certa. Segundo Breno, que falou ao site Techguru, todas as funções do iPhone desbloqueado com este método podem ser utilizadas, como ligações, GPS e a internet 3G. De acordo com o Gizmodo, o “jeitinho” brasileiro realmente funciona e já foi usado para desbloquear a versão anterior do iPhone. Não que o desbloqueio tenha qualquer influência nas vendas da Apple. Já no fim de semana de lançamento, Steve Jobs anunciava que havia vendido um milhão de unidades. Para se ter uma idéia, mesmo com todo o hype da primeira versão, a Apple só chegou a um milhão depois de 74 dias. No aparelho desbloqueado por Breno e Paulo – que têm uma empresa de desbloqueio de celulares, a DesbloqueioBR– a rede utilizada foi a da Tim, uma das três que deverá comercializar o iPhone no Brasil. Oficialmente, porém, até agora somente a Vivo e a Claro anunciaram que irão vender o aparelho, que chega até dezembro deste ano.

666
O console mais divertido de todos os tempos alcançou, neste mês de junho, o recorde de vendas nos Estados Unidos, com 666 mil unidades vendidas. O dono da respeitável número – e, para alguns, demoníaco – é o Wii, da Nintendo. No mesmo período, o popular PlayStations 3, da Sony, vendeu 405.500 unidades; e o Xbox 360, da Microsoft, “somente” 219.800. Com essas 666 mil unidades a mais, o Wii comemora 10,9 milhões de unidades vendidas nos EUA desde novembro de 2006, quando foi lançado.

——
Carol Santos é jornalista. Escreve nesse espaço sobre internet, tecnologia e o que mais seu radar pop encontrar pela rede.

Sem mais artigos