Grazielli Massafera (Foto: Divulgação)

A propaganda na internet tem dois pontos fortes: a interatividade e o “boca a boca”, aquela coisa de contar para um amigo sobre um site, e e esse amigo contar para outro e por aí vai. Ultimamente, essas duas ferramentas estão unidas na divulgação de produtos, sites, filmes. Um dos mais intrigantes é o “do segredo da Grazzi”. No endereço, um vídeo fala sobre uma novidade que a ex-BBB e dublê de atriz Grazzi Massafera anda espalhando. Aí você deixa o seu nome e telefone, ou de algum conhecido, e recebe uma ligação pré-gravada da moça. O site diz que é uma novidade “imperdível”, mas, bem, o que de imperdível Grazzi pode contar? Pena que a página não dá nenhuma pista, então, só ligando para saber.
Também apostando na interatividade com o internauta, a segunda temporada da série americana – por sinal, ótima – teve como propaganda um site em que você pode mandar um vídeo para um amigo. Como Dexter é uma série sobre um serial killer sangrento – mas charmoso e gente boa – o vídeo é uma coletiva de imprensa sobre as próximas vítimas de um assassino, e você pode colocar até uma foto sua como um dos suspeitos e o nome do seu amigo como vítima. O melhor de tudo são os detalhes, que deixam o vídeo ainda mais verídico, como a área profissional e alguns gostos pessoais. Tudo falado no vídeo.

Mais modesto e num estilo mais brasileiro, mais sacana, tem a promoção do site da cerveja Antartica, o Bar da Boa. Você entra na página, preenche o nome e e-mail de algum amigo e ele recebe um vídeo com a Juliana Paes, garota-propaganda da marca. Ela mostra, então, uma tatuagem com o seu nome e, depois, um cara de uns dois metros com uma tatuagem com o nome do seu amigo. Meio sem graça, mas acerta em cheio em o público masculino que quer atingir.

Dá-lhe Brasil!
Menos de 24 horas depois da largada para a venda do 3G em 22 países, dois nerds brasileiros – Breno Macmasi e Paulo Stool – conseguiram desbloquear o iPhone e foram as primeiras pessoas no mundo a completar a façanha. Para fazer o desbloqueio, os brasileiros usaram um cartão especial que “engana” o cartão SIM do iPhone. Assim, o aparelho acha que está funcionando na rede certa. Segundo Breno, que falou ao site Techguru, todas as funções do iPhone desbloqueado com este método podem ser utilizadas, como ligações, GPS e a internet 3G. De acordo com o Gizmodo, o “jeitinho” brasileiro realmente funciona e já foi usado para desbloquear a versão anterior do iPhone. Não que o desbloqueio tenha qualquer influência nas vendas da . Já no fim de semana de lançamento, Steve Jobs anunciava que havia vendido um milhão de unidades. Para se ter uma idéia, mesmo com todo o hype da primeira versão, a Apple só chegou a um milhão depois de 74 dias. No aparelho desbloqueado por Breno e Paulo – que têm uma empresa de desbloqueio de celulares, a DesbloqueioBR– a rede utilizada foi a da Tim, uma das três que deverá comercializar o iPhone no Brasil. Oficialmente, porém, até agora somente a Vivo e a Claro anunciaram que irão vender o aparelho, que chega até dezembro deste ano.

666
O console mais divertido de todos os tempos alcançou, neste mês de junho, o recorde de vendas nos Estados Unidos, com 666 mil unidades vendidas. O dono da respeitável número – e, para alguns, demoníaco – é o Wii, da . No mesmo período, o popular PlayStations 3, da Sony, vendeu 405.500 unidades; e o Xbox 360, da , “somente” 219.800. Com essas 666 mil unidades a mais, o Wii comemora 10,9 milhões de unidades vendidas nos EUA desde novembro de 2006, quando foi lançado.

——
Carol Santos é jornalista. Escreve nesse espaço sobre internet, tecnologia e o que mais seu radar pop encontrar pela rede.

Sem mais artigos