Foto: Flora Pimentel

Foto: Flora Pimentel

Malemolência de Céu encerra Rec Beat no último dia de Carnaval

Céu encerrou o último dia de Rec Beat nesta terça de Carnaval, no Cais da Alfândega, Recife Antigo, confirmando o tamanho que alcançou dentro do cenário pop nacional. Cada música sua era recebida com empolgação. Curioso é que foi este mesmo festival que a trouxe como uma revelação, ainda com o disco Vagarosa.

Leia Mais:
Primeiro dia de Rec Beat teve punk rock de Karina Buhr
Quanta Ladeira é pra quem aguenta brin­ca­deira pesada
Tulipa Ruiz reforça popu­la­ri­dade em show emotivo
Os Sertões e B Negão foram destaques da segunda-feira

Desta vez, Céu apresentou o seu novo trabalho, Caravana Sereia Bloom, lançado ano passado. Reforçando sua mistura de dub, reggae e até brega, ela fez um disco temático, inspirado na vida na estrada. Faixas como “Amor de Antigos”, “Contravento”, “Falta de Ar” e o hit “Retrovisor” foram as que mais funcionaram no palco desta vez, tocadas com uma batida mais animada. Mas, também teve espaço para sucessos mais antigos, como “Cangote”.

Mesmo com o favoritismo de ser a atração de encerramento da noite, este não foi o melhor show da carreira de Céu. Pelo menos não no Recife. O lançamento do disco no Baile Perfumado ano passado foi melhor. Nesta terça, o início da apresentação foi morna e mostrou a cantora um pouco desconectada, como se ainda estivesse fazendo ajustes técnicos antes de engatar de vez. Mas, momentos depois, tivemos a Céu que conhecemos, cheia de malemolência, sensualidade e um tom de timidez que é parte de seu charme.

ceu

Vestida de sereia, toda a sua banda entrou no clima de Carnaval e vieram vestidos de marinheiros, transformando o palco em uma festa naval em alto-mar. O show chegou no fim com “Chegar em Mim”, mas parecia que ninguém ali queria terminar – público e banda. Foi um encerramento de Carnaval certeiro pela importância que a cantora tem hoje no cenário brasileiro. E olhe que ela competiu com um figurão, que se apresentava no Marco Zero lotado, Caetano Veloso.

A última noite do Rec Beat ainda promoveu o retorno de Jorge Cabeleira & O Dia Em Que Seremos Todos Inúteis, que rendeu até mesmo algumas rodas de pogo na plateia. Outra atração que empolgou foi Os Mulheres Negras, banda de André Abujamra, uma das mais aguardadas desta edição do Rec Beat.

Veja mais imagens deste último dia
Fotos de Flora Pimentel e Maíra Gamarra

[nggallery id=121]

 

Sem mais artigos