Cantora franco-italiana está de volta, agora cantando em inglês

Carla Bruni

CARLA BRUNI
No Promises
[Naive, 2007]

Carla Bruni - No PromisesCarla Bruni conquistou fãs ao redor do mundo quando lançou seu primeiro trabalho, o delicado Quelqu’un m’a dit (2002). A canção título desse disco fez sucesso em vários países e aqui no Brasil foi até trilha de novela das oito. Agora, Bruni lança No Promises (2007), trazendo novamente a junção de beleza e talento que a consagrou. Cantando apenas em inglês, a artista mistura melodias leves aos poemas de grandes autores como Emily Dickson e William Butler Yeats. O resultado é um disco simples e elegante onde a cantora consegue confirmar que suas qualidades artísticas vão muito além do seu belo rosto.

No novo álbum, Carla segue mostrando uma deliciosa naturalidade nas interpretações. Cantando como quem sussura, ela não se arrisca em timbres que poderiam denunciar possíveis carências vocais. Os arranjos oscilam entre o folk, o blues e o country conseguindo estabelecer um elo interessante com a densidade de algumas letras, como é o caso de “Lady Weeping At The Crossroads” – canção inspirada no poema de Wystan Hugh Audenque (famoso escritor inglês na década de 1930). “Before The World Was Made”, a melhor faixa do álbum, usa a melancolia da obra do irlandês William Butler Yeats para falar de amor e traições.

Da densa escritora americana Emily Dickson vem a feminista (e feminina) “I Felt My life With Both My Hands”, música em que a artista preferiu interpretar de uma maneira mais “solar”, contrariando assim a essência dos versos originais e também a opinião dos mais puristas. Essa é, inclusive, a principal ressalva feitas por alguns críticos e intelectuais a No Promisses – ter colocado obras-primas da poesia mundial em uma embalagem pop. Polêmicas à parte, o que sentimos ao ouvir o disco é a certeza de um trabalho bem feito e classudo.

Carla Bruni é um daqueles casos de ex-modelos que conseguiu se sobressair após o auge nas passarelas. Nascida em uma rica família italiana, ela se mudou para a França ainda na adolescência. Hoje, faz parte de uma nova geração de cantoras francesas que não estão preocupadas em se enquadrar no padrão tradicional do país. Apesar de celebrar divas como Edith Piaf, a bela prefere seguir um estilo mais contido e antenado com o som produzido em outras parte do mundo. Portanto, ao começar a audição de No Promises, siga sem receio o que diz o primeiro verso de “Those Dancing Days Are Gone”: ” Come, let me sing into your ear”. Você não vai se arrepender [Gilberto Tenório]

NOTA: 8,0

Sem mais artigos