A cantora baiana relança discografia em streaming como um aquecimento para sua mini-turnê francesa e seu novo disco CMG-NGM-PDE, que sai em setembro.

Ananda Costa, 26, que assina com o pseudônimo nana (assim mesmo em minúsculo) é natural de Catu, na Bahia, e chamou atenção em 2013 com pequenas margaridas (2013). Esse primeiro trabalho já pode ser ouvido em seu YouTube e nas demais plataformas de streaming. O EP berli(m)possível (2015) chega na sequência, em meados de junho, completando a discografia recente de nana, que vibra bossa-nova e indiepop.

A ação digital abre alas para o lançamento de seu novo disco independente, CMG-NGM-PDE, em setembro. O título faz referência à planta comigo-ninguém-pode, popular por espantar mau-olhado e maus espíritos. O novo trabalho tem participações especiais da cantora Lulina, Felipe S., do Mombojó e coprodução de Habacuque Lima.

As músicas dos últimos discos estarão nos palcos das cidades de Paris e Fontainebleau (França), nos dias 21, 22 e 23 de junho. O primeiro show será no bar “Le Motel”, o segundo no barco “Dame de Canton”, em parceria com Didier Sustrac e, encerrando a mini-turnê francesa, nana se apresenta em tom mais intimista na “Chambre d’hôtes”. nana mora atualmente em Berlim.

“O setlist vai ser um mix de ‘pequenas margaridas’ e ‘berli(m)possível’. Mas também vou levar alguns covers de músicas brasileiras, como “Das rosas”, de Dorival Caymmi. Adoro tocar em Paris. O público é caloroso, gosta muito de música brasileira e são bem atentos ao show”, disse, por e-mail.

Sem mais artigos