O diretor cambojano Rithy Panh (Foto: L. Otto-Bruc / Divulgação)

O diretor cambojano Rithy Panh (Foto: L. Otto-Bruc / Divulgação)

A mostra Um Certo Olhar (Un Certain Regard) premiou o longa L’Image Manquante (A Imagem Perdida), do franco-cambojano Rithy Panh. O filme conta a história dos pais do diretor, que foram mortos no Camboja.

Presidida por Thomas Vinteberg, o júri da mostra contou ainda com Zhang Ziyi, Ludivine Sagnier, Ilda Santiago (brasileira, presidente do Festival do Rio) e Enrique Gonzalez Macho. Foram 17 filmes este ano, de 15 países diferentes. A grande promessa independente, , que venceu Sundance este ano, ficou com o troféu Avenir, dedicado às promessas.

A direção foi para Alain Guiraudie, com o drama gay L’Inconnu du Lac. Já o longa La Jaula de Oro, de Diego Quemada-Diez, ganhou como melhor elenco.

Cena de L'Image Manquante (Reprodução)

Cena de L’Image Manquante (Reprodução)

Veja a lista abaixo. E aqui o que publicamos sobre Cannes este ano.

Melhor Filme
“L’Image Manquante”, de Rithy Pahn

Prêmio do júri
“Omar”, de Hany Abu-Assad

Direção
Alain Guiraudie, de “L’Inconnu Du Lac”

Prêmio Un Certain Talent de Interpretacão
Elenco de “La Jaula de Oro”, de Diego Quemada-Diez

Prêmio Avenir (Revelação)
“Fruitvale Station”, de Ryan Coogler

Sem mais artigos