O duo pernambucano Café Preto, liderado por Cannibal ao lado do músico e produtor musical PI-R, lança um novo compacto antes de seu segundo álbum. O trabalho conta com participação especial da cantora Céu. O vinil vai sair pela gravadora carioca Polysom e a versão digital será distribuída pela Deck Disc.

Neste trabalho, a banda inova ao trazer a música “Agua, Fogo, TerraMar”, composta por Cannibal, em duas versões: uma com base e outra só na capela. “Nos anos 70 algumas bandas, principalmente de funk, traziam uma faixa em seus discos só com as vozes para que os DJs produzissem as bases e colocasse em cima da gravação” diz Cannibal.

A música une rap, funk e eletrônico numa roupagem completamente diferente do que a Café Preto já gravou. Na letra, Cannibal narra o amor não correspondido do personagem que é capaz de mover água, fogo, terra e mar para viver essa relação. Para isso, pede ajuda a Oxalá, referência afro-religiosa presente em muitas canções da banda.

A vontade de Céu e Cannibal cantarem juntos é antiga. “Quando compus essa música queria fazer um dueto com uma voz feminina. Enviei três composições para que Céu escolhesse qual gostaria de gravar comigo e ela optou por essa. Foi a nossa primeira parceria” afirma.

O disco foi produzido pelo baterista da Nação Zumbi, Pupillo e a mixagem de Mike Creswell. A capa é dos designers Haidée Lima e H.D. Mabuse que também assinou o projeto gráfico do primeiro disco da Café Preto.

Sem mais artigos