Após um jejum de 22 anos, o Brasil voltar a emplacar com um prêmio de melhor atriz em . Neste domingo, a atriz brasileira Sandra Corveloni foi anunciada como melhor atriz da 61ª edição do Festival de por sua atuação no filme Linha de Passe, de Jr. e Daniela Thomas. A última vez que o Brasil havia ganho nesta categoria, na mesma premiação, foi em 1986, com Fernanda Torres, por Eu sei que vou te amar, de .

Sandra deixou para trás concorrentes fortes, como , que disputava por Changelling, de . No filme, Sandra faz uma mãe solteira que vive com quatro filhos na periferia de São Paulo.

A Palma de Ouro foi para o filme francês Entre Paredes (Entre les murs), de Laurent Cantet, em decisão unânime do júri. Com esse resultado, mais um tabu foi quebrado na Croisette. Desde 1987, o a França não levava o prêmio principal.

O ator porto-riquenho Benicio del Toro ficou com o troféu de melhor ator, por sua atuação visceral no filme Che, de , segundo os críticos.

Os irmãos Pierre e Jean-Luc não levaram a esperada terceira Palma de Ouro para casa, mas saíram com o honroso prêmio de roteiro, por O silêncio de Lorna.

Veja abaixo a lista dos vencedores do 61º Festival de Cannes.

Palma de Ouro: “Entre les murs” do francês Laurent Cantet

Grand Prix: “Gomorra” do italien Matteo Garrone

Prêmio do Júri: “Il Divo” do italiano Paolo Sorrentino

Melhor Atriz: a brasileira Sandra Corveloni (“Linha de Passe”)

Melhor Ator: o porto-riquenho Benicio del Toro (“Che”)

Melhor Diretor: o turco Nuri Bilge Ceylan (“Three Monkeeys”)

Melhor Roteiro: os belgas Jean-Pierre et Luc Dardenne (“O silêncio de Lorna”)

Palma de Ouro para Curta-metragem: “Megatron”, do romeno Marian Crisan

Câmera de Ouro: “Hunger”, do inglês Steve McQueen

Prêmio especial do 61º Festival de Cannes: a atriz francesa Catherine Deneuve (“Un conte de Noël”) e o ator e diretor americano Clint Eastwood (“The Exchange”)

Sem mais artigos