O novo sucesso do indie-pop não vem dos Estados Unidos, Canadá ou Inglaterra, mas sim de Bergen, na Noruega. Trata-se de Nicolas Pablo Muñoz, ou Boy Pablo, como é popularmente conhecido. Nome estranho para um norueguês, né? Isso porque ele é descendente de pais chilenos que buscavam uma vida melhor na Europa.

Pablo começou a compor aos 13 anos de idade, mas só aos 16 que começou a levar a música mais a sério. Ele queria participar de um festival de música da sua escola, mas não tinha com quem tocar. Ele então acabou convidando alguns colegas de sala e escola para tocar no festival: Gabriel (Guitarra), Eric Tryland (Piano e backing vocals), Henrik Åmdal (Baixo) e Sigmund Vestrheim (Bateria). A formação deu tanta liga que desde então eles não se separaram mais.

family pics shot by @akam1k3 ❤️

A post shared by boy pablo (@soypablo777) on

Em 2016, o irmão de Pablo lhe deu um presente de aniversário diferente. Ele iria custear a gravação de uma música num estúdio. Dessa gravação surgiu a primeira single chamada Flowers.

A Explosão

O grande “bum” veio em 2017 quando ele lançou o clipe da música “Everytime”. Com uma proposta bem simples e que lembra produções caseiras dos anos 1990, em pouco tempo o clipe viralizou. O boca-a-boca, ou melhor, compartilhamento, acabou propagando o nome de Pablo por toda a Europa.

“Everytime” é uma das 6 faixas do EP Roy Pablo, lançando no mesmo ano. O trabalho traz letras que falam desde a boa e velha paixonite adolescente até o tédio de um dia de marasmo. É como se essas temáticas estivessem sendo abordadas numa roda de amigos onde se faz um brinde entre o Lo-Fi, Indie, Pop-Rock e o Psicodélico. Boy Pablo é uma versão mais jovem, mais pop, mais apresentável e – com certeza -mais limpa de Mac Demarco.

Ainda sobre o EP, meus destaques, são “Yeah (fantasizing)” e “Dance, Baby!”. Ambas trazem uma batida contagiante e dançante que dá uma vontade imediata de levantar e bailar mesmo que sozinho.

Este ano ele lançou dois singles intituladas “Losing You” e “Sick Feeling”. Pablo e seus boys têm algumas apresentações marcadas no Reino Unido e na França e previsão, segundo alguns sites, de estrear na América ainda esse ano. Acredito que seja questão de tempo até Pablo ser a nova sensação no mainstream, pois no underground ele já é uma realidade.

Segue uma lista com as músicas favoritas de Pablo, feita por ele mesmo:

Sem mais artigos