A banda Boogarins produziu três novas músicas feitas durante uma imersão no festival No Ar Coquetel Molotov, etapa de Belo Jardim. A oficina onde as canções foram criadas aconteceu no IFPE – Instituto Federal de Pernambuco, entre os dias 25 e 27 de outubro.

A proposta do encontro foi gravar canções originais com o grupo num processo captado totalmente por celular. Entre fãs de música de cidades vizinhas e músicos da cena de Belo Jardim, a banda contextualizou o processo dos seus três álbuns, analisando aspectos importantes da produção musical para resultados mais satisfatórios para músicos e compositores.

Ao final da oficina, foram produzidas três músicas com a participação de músicos e instrumentistas da cidade, além de alunos do IFPE e integrantes da banda. As três faixas, ainda sem títulos, foram captadas e editadas por Benke Ferraz, guitarrista da banda goiana, junto com os participantes, replicando parte do processo de gravação usado pela banda na produção de seu último álbum Lá Vem a Morte, onde várias faixas tiveram vocais e samples gravados em iPhone.

Benke fala para os oficineiros do Coquetel, em Belo Jardim. (Foto: Hannah Carvalho/Divulgação).

A primeira faixa, que começou com um recorte de poucos segundos de um solo de bateria de Ynaiã Benthroldo (atual baterista do , mas que completa quase uma década de seu emblemático álbum de estreia com a Macaco Bong, Artista Igual Pedreiro), ganhou ares de “dub” com a linha de baixo gravada por Raphael Vaz (Boogarins / Luziluzia) e a melodia vocal improvisada por Fernando Almeida, o Dinho, vocalista e letrista de grande parte das canções do grupo goiano. A participação local na primeira canção ficou por conta de Pierre Tenório, artista que também se apresentou no palco do festival e deu a faixa toques do pop e R&B americano.

A segunda e terceira faixa foram gravadas no segundo dia de imersão, com maior interferência dos participantes, como guitarras de Gleidson Lamartine e percussão de Heligeisson Feitosa (ambos subiram ao palco do festival com Pierre Tenório) na segunda faixa, que foi cantada por Ana Cordeiro. A poesia de David Henrique, vocalista do Virgulados, e a bateria de Hannah Carvalho do selo recifense PWR, deram uma cara mais rock pra faixa mais agressiva da imersão.

Ouça as faixas:

Atualizado em 20/Dez/2017: Uma versão anterior do post dizia que o Boogarins “lançou” três novas músicas. O correto é que eles produziram as faixas. Quem as lançou foi o .

Sem mais artigos