Produtor de Hip Hop explora diversos gêneros em disco sem MC’s

Blockhead

BLOCKHEAD
Uncle Tony’s Coloring Book
[Ninja Tune, 2007]

Blockhead - Uncle Tony’s Coloring Book.O trabalho mais recente do produtor nova-iorquino Blockhead, Uncle Tony’s Coloring Book é o terceiro desde que mostrou sua criativa mistura de hip-hop instrumental, jazz e eletrônica em 2004 com Music by Cavelight. Entre suas características estão os diálogos nas músicas, que lembram velhos filmes da MGM. Sua contribuição para os diversos estilos que trabalha é colocar emoção, sobretudo no trip-hop e downtempo, dois estilos da música eletrônica conhecidos pelas expressões contidas.

Este álbum assim como os demais foi lançado pelo Ninja Tune, selo inglês criado em 1991 que se especializou em hip-hop, eletrônica, drum’n’bass e chillout. Seus artistas, entre eles Amon Tobin, Diplo e Spank Rock geralmente misturam tudo isso em suas músicas. Mais dançante que os discos anteriores, Uncle Tony’s Coloring Book coloca a figura do DJ como elemento mais importante no Hip-Hop. De fato mais famosos, os MC’s não fazem falta no som do Blockhead. Não há presença de nenhum deles, mas sobram samplers de vocais, alguns muito inusitados, como “Trailer Love”, uma romântica canção cheia de afetação, misturado com uma ópera vagabunda e dos impagáveis diálogos, já citados.

As faixas instrumentais também promovem viagens interessantes. “Not So OK Corral”, por exemplo usa samplers dos anos 1970, se aproximando das trilhas kitsch de filmes policiais antigos. A experiência sonora proposta pelo produtor é uma grata surpresa para os fãs de Hip-Hop e eletrônica. Mas também é recomendado para quem está disposto a embarcar em interessantes e novas sensações proporcionadas pela música. [Paulo Floro]

NOTA: 9,0

Sem mais artigos