O ano começou tipo uma locomotiva, com artistas lançando discos relevantes logo de cara, muitas vezes de surpresa, como foi o caso de Solange. Você teve condições de ouvir tudo de legal lançado até aqui?

Com o Carnaval acontecendo em março foi possível dar atenção a alguns discos que normalmente só ganhariam a luz do dia pós-folia de momo. Tipo o novo do , que se aproveitou do “timing” da eleição de Jair Bolsonaro para falar de um país tragado para as trevas.

Leia mais resenhas de discos

Aqui na Revista O Grito! tentamos dar conta de resenhas de novos discos como forma de acompanhar tudo de mais interessante que o pop nos proporciona. Como fomos atropelados pelo tempo escasso e pelas outras demandas da vida viemos aqui fazer um balaio de discos para não te deixar desatualizado.

São resenhas curtas de discos importantes que saíram neste primeiro trimestre do ano!

Dawn Richard – new breed
Novo trabalho da cantora inspirado nas tradições americanas

Jards Macalé – Besta Fera
Macalé e um disco que é pura evidência do Brasil de hoje

Ariana Grande – thank u, next
Ariana já começa o ano lançando um álbum de inéditas MESES depois de estourar com Sweetener

Beirut – Gallipoli
O indie-folk de Beirut indo em novas direções

Laura Briard – Un Peu Plus d’Amour s’Il Vous Plaît
A francesa mais brasileira de todas em um disco que é puro pop 60

Panda Bear – Buoys
Uma versão comedida de Noah Lennox

Juliana Hatfield – Weird
Ícone roqueiro segue afiada

Maggie Rogers – Heard It In A Past Life
Fenômeno pop indo além do viral

Bazar Pamplona – Banda Vende Tudo
O retorno do grupo soa como um recomeço

Toro Y Moi – Outer Peace
Cantor retorna apostado em um dance melancólico

Igor de Carvalho – Cabeça Coração
Igor e as dores do fim

Sem mais artigos