Foto: Acervo pessoal da banda/Cortesia.

Foto: Acervo pessoal da banda/Cortesia.

Foram divulgados detalhes do show histórico que a banda pernambucana Ave Sangria fará no Teatro de Santa Isabel no Recife, no próximo dia 2 de setembro. O grupo volta ao palco onde realizou sua última apresentação, em dezembro de 1974, para comemorar a nova edição do único e homônimo disco de estúdio e o lançamento do LP com áudio do show Perfumes Y Baratchos, considerado um dos melhores da carreira do grupo.

Os ingressos custam R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia) e R$ 30 (ingresso social) e entram a venda a partir do 19 de agosto na loja Passa Disco (Estrada do Encamento, 480) e através do site do selo Ripohlandya a partir do dia 11.

Formada no início dos anos 1970, a banda contava com Marco Polo (vocais), Ivson Wanderley (guitarra solo e violão), Paulo Rafael (guitarra base, sintetizador, violão, vocal), Almir de Oliveira (baixo), Israel Semente (bateria) e Agrício Noya (percussão). Os músicos misturavam sons do folclore local com o rock e a psicodelia da época. Inicialmente o grupo se chamou “Tamarineira Village”, mas tempos depois acabou adotando o nome “Ave Sangria” que segundo conta a lenda foi sugestão de uma cigana que os integrantes conheceram no interior da Paraíba. “Ela gostou de nossa música e fez um poema improvisado, referindo-se a nós como aves sangrias. Achamos legal. O sangria, pelo lado forte, sanguíneo, violento do Nordeste. O ave, pelo lado poético, símbolo da liberdade do nosso trabalho”, explicou certa vez o ex-vocal da banda Marco Polo.

O primeiro e único trabalho da banda se tornou um marco na mistura de rock psicodélico, ritmos tradicionais nordestinos e experimentação. Faz parte da lista de clássicos como Paêbirú, de Zé Ramalho e Lula Côrtes, No Sub Reino dos Metazoários, de Marconi Notaro, e Satwa, de Lula Côrtes e Lailson.

Ainda em 1974, o grupo fez uma de suas melhores apresentações com o show Perfumes Y Baratchos. O público que foi ao Santa Isabel não sabia, mas teve o privilégio de assistir o último show que marcou o fim da banda. O áudio do show foi gravado e quarenta anos depois se transforma em vinil com visual do cartaz original de autoria de Laílson Holanda, diagramado por Camilo Maia, com fotos e cartazes raros do grupo. Com 12 músicas, o material recebeu tratamento do Fábrica Estúdios.

Os discos estarão à venda no Teatro de Santa Isabel, no dia do show (02/09), por R$ 70 (LP) e R$ 25 (CD). Veja abaixo o cartaz original e imagens do show.

ave sangria

Foto: Acervo da banda/Cortesia.

Foto: Acervo da banda/Cortesia.

Foto: Acervo da banda/Cortesia.

Foto: Acervo da banda/Cortesia.

Correção: Uma versão anterior deste post dizia que a data era dia 1ª de setembro. O correto é dia 2 de setembro. O texto foi corrigido.

Sem mais artigos