Foto: Nicola Noventa.

A recebe em seu quintal e galeria o projeto (Entre) Lugares Sonoros idealizado pelos artistas e . Desta vez o suíço passará alguns dias preparando uma instalação site specific para o local, explorando vibrações, ressonâncias e particularidades espaciais/arquitetônicas do ambiente da Maumau como fonte sonora e composicional.

Será nessa quinta (13), a partir das 19h.

O artista apresentará o seu projeto Bodyspace, uma composição eletroacústica site specific. O espaço da performance, suas características e particularidades espaciais, arquitetônicas e ressonantes integra a obra. A principal ideia centra-se no corpo de um dançarino como a principal fonte sônica. As gravações de duas apresentações em São Francisco e na Suíça foram então compostas no NOTAM, em Oslo, Noruega, resultando em uma peça destinada a ser tocada no escuro, de modo a ampliar as memórias sônicas do público.

O projeto inclui gravações de campo de quinze dias na fronteira do Botswana, Região do Limpopo, África do Sul, com um biólogo e compositor (Francisco Lopez). Forcucci realizou a pesquisa como uma expedição em outras regiões da África do Sul, na base de um texto do escritor suíço Friedrich Dürrenmatt (The Viral Epidemic). O romance foi publicado originalmente na coluna de um jornal suíço, e descreve um vírus que transforma o corpo de pessoas brancas em negros.

“Um texto sobre privilégios e como esses são mantidos em um contexto específico. Eu explorei o país com o texto em mente e observei a divisão após o fim do apartheid. A composição inclui camadas de texto cortado, imagens, vídeo e som compostos em uma peça eletroacústica, como um road movie”, explica, via e-mail

A Maumau fica na Rua Nicarágua, 173, Espinheiro. A entrada é gratuita, mas colaborações são aceitas na caixinha do Bar #PrimeiramenteForaTemer.

Luca Forcucci em foto de Ignacio Aronovich.

Sem mais artigos