Diferente dos movimentos anteriores, A Era dos Heróis da Aventura, A Era de Ouro e A Era de Prata, todos eles com marcação bem definidas de começo e término, simplesmente não existe o menor consenso acerca do que seria exatamente a essência do que constitui a chamada Bronze Age of Comics, nem da existência exata de um marco que a defina. Isso por que fãs de quadrinhos do mundo todo defendem diferentes momentos para o início dessa fase, cuja característica principal acabou sendo a de uma profunda mudança na abordagem e temática das histórias.

Pode ser dito que os personagens, até então eternizados no papel durante tanto tempo, começaram a crescer e evoluir dentro de um tempo real, acompanhando de certa forma as mudanças que o mundo vinha sofrendo e imprimindo sobre eles, algo que teria sido impensável até então. Claro, há uma grande diferença entre, por exemplo, o Batman do início, o que atravessou a Segunda Guerra Mundial, o que enfrentou o código de censura nos anos 50 e a figura caricata dos anos 60 – mas não se trata disso que estamos falando. As mudanças que a Era de Bronze imprimiram na indústria quadrinhística estavam além desses fatores.

LEIA ARTIGO COMPLETO NO BLOG DE QUADRINHOS DA REVISTA O GRITO!

Sem mais artigos