Meses depois de estourar com o elogiado Sweetener, Ariana retornou em busca de manter-se no topo

Ariana Grande reafirma seu estilo com base hipnótica e vozeirão
NOTA7

Inegável que Ariana Grande viva uma das suas fases mais produtivas. Depois de um elogiado disco no ano passado, ela começa 2019 com um trabalho que avança em um estilo próprio buscado ao longo dos anos. Temos aqui um vozeirão que atinge diferentes variações trafegando por uma base hipnótica que tira referências do trap, hip hop e house.

O disco traz o hino do título, uma das faixas mais bem construídas do pop mainstream em anos, além de ótimas músicas como “NASA” e a afoita “break up with your girlfriend, i’m bored”. As letras também mostram bastante segurança e trazem, quase todas, um conteúdo voltado para o amor-próprio e superação, o que a torna bastante relacionável com sua audiência. Mas, em geral, ele soa repetitivo em alguns momentos, ou mesmo apressado, como se Grande ainda precisasse burilar melhor suas propostas.

Talvez evitando perder o “momentum”, ela tenha decidido lançar esse álbum, mas a impressão é que faltou um pouco mais de depuração estética. Ainda assim, Ariana Grande se reafirma como uma das mais criativas cantoras de sua geração.

ARIANA GRANDE
thank u, next
[Republic/UMG, 2019]

7,5

Sem mais artigos