Por Eduardo Dias
Do Cultura Clipe

O clipe do Mombojó é, de longe, o nosso preferido. “Pa Pa Pa” é bem humorado e despretensioso. A estética de desenho japonês atinge todos: quem é fã e quem não é também. A premiação é por voto popular, ou seja, o Mombojó não tem fã suficiente para brigar com Cine e Restart.

Noites de Um Verão Qualquer” é o clipe que merece o prêmio pela técnica e pela criatividade de desenhar num moleskine e animar.

“Shine Yellow” é um clipe praiano-hippie de Mallu Magalhães. As cenas debaixo d’água são muito bonitas e causa uma grande impacto. Sequência muito boa. Marcelo D2 foi para Nova York gravar seu clipe “Meu Tambor” nos subúrbios e nos guetos americanos. A música é melhor que o clipe em si.

Capital Inicial e Cine concorrem com clipes de historinha. “Depois da “Meia Noite” (Capital) empolga mais do que “A Usurpadora” (Cine) porque convence mais.

Diogo Nogueira e NX Zero subiram o morro para contar suas histórias com o mesmo pano de fundo. O bom humor das cenas de “Tô Fazendo A Minha Parte” é o melhor do clipe. “Só Rezo” usa o recurso que Bob Dylan fez nos anos 60 em Suburbian Homesick Blues.

O plano-sequência de “Sem Nome”, do Vespas Mandarinas, foi gravado em multicâmeras dando impressão de um falso plano-sequência é bem interessante e a troca de roupas dos músicos instiga a curiosidade. Recomeçar do Restart é simples, mas tem um bom recurso visual com tintas no cenário branco.

P.S.: Um parabéns bem especial à MTV e ao VMB que bloquearam o acesso aos vídeos concorrentes em sua própria página de votação. Afinal, vai ganhar quem tem torcida maior e não o melhor, certo?

Sem mais artigos